À espera do dia 1 de junho (Regresso…) O Feedback do Confinamento

Desenho de arco-íris com a mensagem "Fique em casa. Vai ficar tudo bem"

No dia 13 de março foram informados de que a formação ficava suspensa por tempo indeterminado, devido à pandemia que se instalou por todo o mundo.

Todos estão ansiosos pela chegada do dia de regresso (agendado para o dia 1 de junho). Contudo, também manifestaram alguns receios relativamente à realidade que encontrarão depois de dois meses e meio em confinamento.

Já têm todos com algumas ideias acerca da prevenção relativamente ao vírus. No entanto, no dia 1 de junho serão informados acerca das medidas preventivas e de segurança presentes no Plano de Contingência em vigor na A2000.

Nos contactos que fomos mantendo com os formandos, alguns, como é o caso da Ana Patrícia, confidenciaram “inicialmente não tive receio do vírus, mas, com o passar do tempo, as notícias sobre o covid-19 deixaram-me assustada”.

O Luís referiu que “não podemos pensar muito no assunto para não ficarmos ainda mais assustados”, mas, é da opinião de que todas as medidas tomadas pela direção são muito importantes para a segurança de todos.

“Ter de estar em casa em confinamento, é o que mais me custa”, disse o André. Ao Carlos já apertavam as saudades dos colegas “quero ir para a A2000 para estar com os meus colegas”. Já o Eduardo não se importou muito com o confinamento, pois “assim já não tinha tantas regras e não precisava de cumprir horários”.

Também houve quem aproveitasse o tempo de confinamento para desenvolver outras atividades, como é o caso da Diana que referiu “andei ajudar os meus pais nas vinhas” e da Sónia que “andava nas hortas a ajudar a minha mãe”.

Toda esta situação acarretou aspetos negativos, mas também alguns aspetos positivos. O Rui mencionou “o confinamento foi bom para fortalecer os laços com a minha família”, enquanto a Joana afirmou “aprendi a dar mais valor à vida”.

Outro aspeto referido pela maioria dos formandos foi o fato de continuarem a comunicar entre eles através dos diversos meios de comunicação digital. A Marta referiu “eu chegava a ligar três ou quatro vezes por dia à Joana, assim não me sentia tão sozinha”.

Por fim, todos ficaram agradados e entusiasmados quando foram informados que a formação retomaria a 1 de junho “Fiquei muito feliz quando soube”, disse a Ana Paula.

Este curso decorre em Poiares – Peso da Régua ao abrigo do POISE – Tipologia 3.01 e é financiado pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português.

Marisa Camilo, Formadora

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content