A importância do Natal…. E(m) família

Imagem em forma de desenho animado de família com pai, mãe e dois filhos junto ao pinheiro de Natal com os presentes

Chegou o mês de dezembro…. E com ele veio o inverno …… e o cheirinho a Natal.

Chegam também os enfeites coloridos, as luzes que piscam ora na iluminação da rua, ora nas nossas casas e o famoso Pai Natal. Há um clima diferente no ar, votos de felicidade, mãos estendidas, confraternizações e brilhos estão por todos os lados!

A época natalícia para além de simbolizar o nascimento de Jesus Cristo, tornou-se uma ocasião para reunir a família em volta da mesa, sobretudo aqueles familiares que não vemos no dia-a-dia.

Apesar de parecer comum, jantar com a família no Natal, afinal é mais um “encontro familiar”, a noite natalícia traz consigo importantes significados… o de compaixão, generosidade, respeito, união, ajuda, partilha.

Este é o espírito que também envolve a ação da Intervenção Precoce na Infância (IPI), pois a sua atuação centra-se nos contextos naturais da criança, sendo a família um pilar fundamental no seu desenvolvimento.

O desenvolvimento da criança ocorre no contexto do seu envolvimento em relações significativas com “figuras de referência” – aquelas pessoas que respondem às necessidades básicas da criança, e se tornam “especiais”, únicas para ela; tratando-se, na maioria das situações, da família da criança.

As perceções e experiências das famílias são parte integrante das práticas de IPI. Sendo as protagonistas da intervenção, que detêm o poder de tomada de decisão, devem ser-lhes garantidos meios para se pronunciarem sobre as oportunidades que lhes são proporcionadas para exercerem a sua participação efetiva no processo de intervenção, e sobre a forma como as suas necessidades e expetativas são ouvidas na intervenção.

A abordagem centrada na família (Dunst, 2002; Espe-Sherwindt, 2008) e baseada nas rotinas (McWilliam, 2010), em contextos naturais de aprendizagem, a IPI pretende contribuir para o fortalecimento do funcionamento familiar e o desenvolvimento das crianças.

Neste sentido, a intervenção centrada na família caracteriza-se por práticas que envolvem: um tratamento das famílias com dignidade e respeito, enfatizando as suas competências e forças; a compartilha de informações relevantes à tomada de decisões esclarecida, pela família; o fomento de oportunidades de escolha sobre os recursos identificados pela família como necessários; e o desenvolvimento de uma relação de colaboração e parceria – evoluindo para uma relação de confiança, caraterizada por empatia, autenticidade e apreço incondicional (Rogers, 1983) entre a família e o profissional de IPI.

Numa altura festiva e tão familiar, pensar em presentes para a família toda, é outro significado que o Natal nos traz, e num tempo em que vivemos o materialismo, este é um dos momentos que devemos ficar por perto das pessoas que amamos, de aproveitar as comemorações e a cultura de nos unirmos, para aproveitar ao máximo os momentos e valorizar ainda mais a família.

Claro que é bom dar e receber presentes, mas muito mais importante que os presentes que são abertos, são as conversas e partilhas entre as diferentes gerações que contribuem para reforçar os laços familiares, de manter as memórias familiares e aprofundar o verdadeiro significado de pertencer e ser daquela família.

Nada melhor para neste Natal, reunir a família toda que amamos e aproveitar ao máximo o tempo com elas, para conversar mais, brincar com as crianças ou mesmo promover jogos em família e vivenciar alegrias e sentimentos de união, fé, amor e solidariedade que afloram muito mais nas pessoas, nesta época do ano.

E nada melhor do que ver quem ama feliz, não é? Essa é a maior recompensa que podemos ter na vida, então, entregue-se à magia do Natal!

Feliz Natal!

Vânia Pereira, Téc. Superior de Serviço Social

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content