A Motricidade Fina

Imagem da forma como uma criança pega numa caneta para escrever, em quatro idades diferentes entre os dois e seis anos

A motricidade fina é a capacidade de realizar movimentos precisos, com as mãos e os dedos, com controlo e destreza, de acordo com a exigência da atividade.

As crianças começam por tocar, agarrar e apertar com as mãos e com os pés, evoluindo na forma como pegam e manuseiam os objetos, desenvolvendo a motricidade fina e o controlo visual. 

O ato de tocar, agarrar e apertar é muito importante, pois é partir daqui que as crianças se desenvolvem a nível motor, melhorando as habilidades manipulativas para que mais tarde consigam realizar tarefas básicas do dia a dia, como abotoar um casaco, amarrar os sapatos, manusear talheres e escrever. 

A execução de habilidades motoras para realizar movimentos de forma precisa e delicada, requer um conjunto variado de aptidões que podem ser designadas por coordenação motora fina. 

As sensações tácteis têm, um papel precoce, não só na descoberta de texturas como o liso, o rugoso, o pontiagudo, o redondo, o pesado, o leve, o mole, o duro, mas ainda pela ajuda que elas dão à visão no conhecimento do espaço/objetos.

A interação da criança com o meio ambiente e com outras crianças é essencial para o seu desenvolvimento global, deve-se valorizar o desenvolvimento cognitivo, motor e afetivo, pois só assim a criança é capaz de se desenvolver, criar confiança em si mesma e nos outros.

As crianças crescem e os músculos desenvolvem-se, de tal modo que surge numa primeira fase o desenvolvimento da motricidade geral com o desenvolvimento dos grandes músculos do corpo, possibilitando à criança gatinhar, andar, correr e saltar. Posteriormente desenvolvem-se os pequenos músculos do corpo, que vão ganhando mais controlo e a motricidade fina começa a ser desenvolvida.

A idade pré-escolar é uma fase de aquisição e aperfeiçoamento das habilidades motoras, formas e coordenação e de movimento, que possibilitam à criança dominar o seu corpo em diferentes posturas (estáticas e dinâmicas) e mover-se pelo meio ambiente de variadas formas (gatinhar, andar, correr, saltar).

O desenvolvimento motor vai surgindo quando a criança começa a ter maior controlo sobre as coisas que agarra e a motricidade fina vai se desenvolvendo cada vez mais. 

Ana Sofia Correia, Fisioterapeuta

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content