Aprovação do Relatório e Contas de 2018

Sócios da A2000 reunidos em Assembleia

No dia 29 de março realizou-se a reunião de Assembleia-Geral dos sócios da A2000 para a apreciação e votação do Relatório e Contas do ano de 2018, o qual foi aprovado por unanimidade.

O Relatório e Contas de 2018 compila a taxa de execução de todas as ações previstas para 2018, indicando também quais os desvios e quais as ações corretivas a implementar.

Este Relatório e Contas de 2018 é constituído por duas partes:

  • Análise das Ações Executadas (Ações executadas; Participação dos stakeholders; Recursos envolvidos; Inovação; Monitorização do sistema de gestão da qualidade).
  • Análise das Contas (Balanço; Demonstração de Resultados por Naturezas; Demonstração de Alterações nos Fundos Patrimoniais; Demonstração de Fluxos de Caixa; Anexo às Demonstrações Financeiras; Certificação Legal das Contas; Relatório e Parecer do Conselho Fiscal).

O Programa de Ação e Orçamento para o ano de 2018, elaborado de forma a concretizar as metas do Plano Estratégico nos seus 4 eixos (Clientes; Serviços; Desenvolvimento e Inovação; Organização; e Gestão), comportava ainda objetivos que correspondem aos principais indicadores dos 4 macroprocessos e dos 15 processos do Manual de Qualidade, de modo a que o desenvolvimento das ações seja coerente e cumpra, com rigor, os procedimentos daqueles processos.

Assim, o Relatório e Contas de 2018 compilou a monitorização dos serviços previstos no Programa de Ação e Orçamento e seus resultados, esses serviços comportam diversas ações, como a seguir se descreve:

SERVIÇOS FORMATIVOS

  • Qualificação de pessoas com deficiência ou incapacidade (PO ISE – Tipologia de Operação 3.01): envolveu duas modalidades formativas – Formação Inicial com 185 formandos e um volume de 15254 horas ministradas; e Formação Contínua com 1600 horas ministradas a 110 formandos. Este serviço formativo decorreu em 8 locais (Sta. Marta de Penaguião, Baião, Resende, Chaves, Vila Real, Tabuaço, Armamar e Vila Pouca de Aguiar), e totalizou o volume de formação de 162924 horas.
  • Formação não Financiada: esta modalidade envolveu um curso de Formação Pedagógica Inicial de Formadores b-learning de 90 horas, a 8 formandos, concretizando-se um volume de formação de 672 horas.

SERVIÇOS NÃO FORMATIVOS

  • Gabinete Psicossocial: envolveu os Espaços de Convívio em 5 freguesias do concelho de Santa Marta de Penaguião (Sever, Fontes, Alvações do Corgo, União de Freguesias de Louredo e Fornelos, União das Freguesias de Lobrigos (São Miguel e São João Baptista) e Sanhoane), com ações diversas que abrangeram 76 idosos.
  • Intervenção Precoce na Infância: o Acordo de Cooperação com a Segurança Social é para 30 crianças, dos 0 aos 6 anos de idade, residentes nos concelhos de Santa Marta de Penaguião, Peso da Régua, Mesão Frio e Mondim de Basto. Contudo os técnicos da A2000 tiveram a gestão de caso de 44 crianças e participaram com os restantes elementos da ELI no serviço prestado às crianças e suas famílias.
  • CRIP – Centro de Recursos para a Inclusão Profissional (zona de intervenção do Centro de Emprego de Vila Real do IEFP): envolveu 3 serviços e abrangeu 187 pessoas: 112 em Informação, avaliação, e orientação para a Qualificação Emprego (IAOQE); 58 em Apoio à Colocação (AC); 17 em Acompanhamento Pós-Colocação (APC).
  • CAARPD – Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação Social para Pessoas com Deficiência ou Incapacidade: com acordo de cooperação com a Segurança Social para 25 clientes (Santa Marta de Penaguião, Peso da Régua, Mesão Frio e Mondim de Basto). Envolveu a modalidade de “Atendimento e Acompanhamento” e a modalidade de “Reabilitação Social” e abrangeu no total 31 pessoas.
  • Clínica Social: envolveu a prestação de serviços terapêuticos (Fisioterapia, Terapia da Fala, Psicologia) aos clientes internos e a 3 pessoas da comunidade.

Todas as ações acima descritas envolveram a participação dos STAKEHOLDERS (clientes diretos, significativos, colaboradores, voluntários, parceiros, fornecedores e financiadores) que criaram a dinâmica necessária à prossecução dos serviços, pelo que também foram auscultados e avaliados ao nível da qualidade do desempenho, da satisfação e grau de participação.

  • Ao nível dos parceiros, colaboraram 162 (alguns estabeleceram mais do que um Acordo de Parceria), dos quais 55 foram novos e 6 foram estratégicos. Na avaliação de satisfação todos se revelaram satisfeitos com a parceria estabelecida.
  • Em termos de colaboradores com contrato de trabalho e/ou de prestação de serviços, o ano de 2018 começou com 49 pessoas: 31 pessoas com vínculo, 4 prestadores de serviços, 6 voluntários, 7 com Medidas de Emprego. Em suma, durante o ano colaboraram, com a A2000, 84 pessoas e, a 31 de dezembro permaneciam 56 colaboradores: 40 contratados a tempo inteiro, 3 prestadores de serviços, 6 voluntários, 3 CEI+ e 4 Estágios Profissionais.
  • Os fornecedores para os serviços correntes de 2018, submeteram-se aos procedimentos da contratação pública – no caso de alguns serviços já havia fornecedores contratualizados – num total de 45 contratos celebrados, com 40 entidades/pessoas.
  • Relativamente aos financiadores os principais foram o Estado Português (IEFP e Segurança Social) e o FSE; mantiveram-se as 5 freguesias e o Município de Sta. Marta de Penaguião; os Municípios de Mesão Frio e o de Peso da Régua e ocorreu de novo o INR.
  • Quanto aos “Recursos Físicos” mantiveram-se as instalações existentes nos concelhos de Sta. Marta de Penaguião, Resende, Baião, Tabuaço, Armamar, Vila Pouca de Aguiar e Mesão Frio. Acrescentou-se Vila Real e ocorreram mudança de instalações nos concelhos de Chaves e Baião.

 Ao nível do “Desenvolvimento e Inovação” foram implementadas algumas melhorias ao nível dos procedimentos dos Serviços e instalações: introdução de Plataforma Informática de Gestão da Formação Profissional; fizeram-se candidaturas a novos projetos e formas de financiamento; e otimizaram-se as instalações da A2000.

O Relatório e Contas apresenta ainda dados sobre a monitorização do Sistema de Gestão da Qualidade, verificando-se que 88% das suas ações foram eficazes. A concretização dos processos do Manual de Qualidade ocorreu na totalidade, apenas alguns não atingiram a taxa prevista e, consequentemente, foi verificado o nível de aplicação dos Princípios do EQUASS e da norma ISO9001: 2008.

Em termos globais o Programa de Ação de 2018 obteve uma taxa de execução de 84%.

Quanto às Contas, à data de 31 de dezembro de 2018, através da análise das Demonstrações Financeiras (Balanço e Demonstração de Resultados por naturezas) verificou-se o rendimento total de €1.590.175,74 (em 2017 foi de €1.402.210,96), e a despesa global foi de € 1.540.399,05 (em 2017 foi de €1.363.923,88).

A A2000 recebeu, durante o exercício de 2018, um conjunto de subsídios cujo montante ascendeu a €1.468.309,35 (em 2017 foi de €1.313.696,38).

As demonstrações Financeiras evidenciaram um resultado líquido positivo de  €49.776,69 (em 2017 foi de € 38.287,08).

Saliente-se que as Contas são acompanhadas, auditadas e certificadas por um Revisor Oficial de Contas independente.

Pode verificar na integra o Relatório e Contas de 2018 em www.a2000.pt – Menu “Quem somos” – aceder a “Relatórios e Contas”.

 Marina Teixeira, Diretora Técnica

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content