Assembleia Geral: Revisão do Orçamento 2018; Programa de Ação e Orçamento para 2019

Sócios da A2000 em Assembleia Geral

No dia 15 de novembro realizou-se, na sede da A2000, a reunião de Assembleia Geral onde se apresentou aos sócios a Revisão do Orçamento do ano 2018 e o Programa de Ação e Orçamento para o ano 2019, os quais foram aprovados por unanimidade.

O Programa de Ação e Orçamento para o ano de 2019 foi elaborado considerando as diretrizes do Plano Estratégico para 2016-2019 e as orientações do sistema de gestão da qualidade que assenta em três certificações: DGERT, EQUASS e ISO9001: 2015. A execução dos objetivos propostos neste Programa de Ação conduz à concretização das metas do Plano Estratégico que traduz a missão da A2000 onde são priorizadas as pessoas com deficiência ou incapacidade. Apresenta-se aqui um resumo do Programa de Ação e Orçamento para 2019, o qual atendendo aos eixos do Plano Estratégico, apresenta as seguintes propostas:

SERVIÇOS FORMATIVOS e CLIENTES

  • Qualificação de pessoas com deficiência e ou incapacidade financiada pelo POISE (Tipologia de Operação 3.01) – Dois Projetos Formativos, um transitado do ano de 2018 (o qual envolverá 118 formandos e 14786 horas de formação a ministrar) e outro a iniciar em 2019 (o qual envolverá 140 formandos e 10674 horas de formação a ministrar). Esta Formação Inicial decorrerá em 8 locais: Santa Marta de Penaguião, Baião, Resende, Chaves, Tabuaço, Armamar, Vila Real e Mirandela (novo concelho previsto).
  • Formação não Financiada – Formação Pedagógica Inicial, na modalidade de b-learning, que se prevê envolva 2 ações – 180 horas de formação a ministrar – para 20 formandos.

SERVIÇOS NÃO FORMATIVOS e CLIENTES

  • Espaços de Convívio que abrangerão 70 idosos autónomos residentes em 5 freguesias do concelho de Sta. Marta de Penaguião.
  • IPI – Intervenção Precoce na Infância que envolve a participação da A2000 na ELI (Equipa Local de Intervenção) com 4 técnicos e que abrange Santa Marta de Penaguião, Peso da Régua, Mesão Frio e Mondim de Basto, prevendo-se que envolva 40 crianças.
  • CRIP – Centro de Recursos para a Inclusão Profissional que abrange a área geográfica do Serviço de Emprego de Vila Real (Santa Marta de Penaguião, Peso da Régua, Mesão Frio, Mondim de Bastos, Vila Real, Sabrosa, Alijó, Murça, Carrazeda de Ansiães, Chaves e Vila Pouca de Aguiar) e envolve 3 medidas: Informação, avaliação, e orientação para a Qualificação Emprego (IAOQE); Apoio à Colocação (AC); Acompanhamento Pós-Colocação (APC). Prevê-se que a medida de IAOQE abranja 140 clientes; a de AC 66 clientes e a de APC abranja 27 clientes.
  • CAARPD – Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação Social para Pessoas com Deficiência ou Incapacidade, residentes em Santa Marta de Penaguião, Mesão Frio, Peso da Régua e Mondim de Basto, num total de 50 clientes.
  • Projetos cofinanciados pelo INR – prevê-se a aprovação pelo Instituto Nacional para a Reabilitação de 3 projetos da A2000 (que envolverão 50 pessoas) e a aprovação de mais projetos submetidos em  parceria com outras entidades.
  • CAVI – Centro de Apoio à Vida Independente: Prevê-se a aprovação da candidatura ao MAVI (Modelo de Apoio à Vida Independente) para apoio de 15 pessoas com deficiência ou incapacidade do Distrito de Vila Real.

EIXO: ORGANIZAÇÃO e GESTÃO

Este eixo estratégico abrange os capítulos do Programa de Ação e Orçamento que se referem aos colaboradores, voluntários, parceiros, fornecedores e financiadores – de todos os serviços. Neles são estabelecidas as metas a alcançar ao nível da participação, satisfação e desempenho dos stakeholders.

Em termos de colaboradores com vínculo, transitam 40 para 2019, bem como mais 5 estagiários e 2 CEI+. Todavia prevê-se a contratação de mais 8 formadores (internos e externos) e recorrer às medidas de emprego, para efetuar novos estágios e CEI’s.

A A2000 não tem uma tradição de voluntariado, contudo há sempre alguns voluntários que colaboram esporadicamente.

Ao nível dos parceiros, já estão estabelecidas 67 parcerias, mas prevêem-se mais 144, com predominância das parcerias ao nível da cooperação.

Os fornecedores para os serviços correntes de 2019, submetem-se aos procedimentos da contratação pública – no caso de alguns serviços há fornecedores já contratualizados. Relativamente aos financiadores prevê-se que se mantenham os mesmos: Estado Português (IEFP e Segurança Social), FSE, autarquias (Câmara Municipal e Freguesias).

Os “Recursos Físicos” a envolver, se todas as candidaturas forem aprovadas, serão expandidos com a colaboração dos parceiros. Manter-se-ão as instalações existentes em 7 locais que funcionaram em 2018 e alargar-se-á a 1 novo local. Este eixo estratégico abrange ainda os temas relativos à “Monitorização do Sistema de Gestão da Qualidade” – pois é a garantia da melhoria contínua dos serviços.

EIXO: DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO

Na promoção de todos os serviços é importante que haja uma preocupação com a “Inovação” que está vertida no Programa da Ação, pelo que continuará, em 2019, o investimento na capacitação dos colaboradores para a melhoria das suas competências por forma a que sejam os “motores” de mudanças ao nível de: Serviços; Marketing e Divulgação; Cultura e Gestão.

O ORÇAMENTO para 2019 cifra-se numa previsão de gastos no valor de €1 935 593,88 assegurados por rendimentos no valor de €1 967 593,88, cujas fontes de financiamento são: POISE €1 585 296,98; IEFP €188 684,11; ISS.IP €98 615,79; autarquias locais €17 000 ; Quotizações, donativos e outros rendimentos €25 400 . Desta forma prevê-se um resultado líquido positivo de €32 000.

Para mais detalhes o Programa de Ação e Orçamento encontra-se publicado na íntegra em www.a2000.pt.

Marina Teixeira, Diretora Técnica

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content