DIVERSIDADE É SAÚDE

Cartaz ilustrativo das atividades com clientes do projeto Abrir Portas

O projeto “Abrir Portas” promoveu até agora os seguintes objetivos:

  • Desenvolver a autoestima e a capacitação ao nível das competências pessoais e sociais.
  • Desenvolver competências nas áreas das tecnologias para melhorar o acesso à informação e a possibilidade de aumentar a socialização.
  • Exploração do mundo das profissões para melhor decidirem sobre o rumo a tomar (Qual a área que melhor se adequa a mim? Fazer formação ou ingressar no mercado de trabalho? Full time ou part time? Etc.).

Assim, neste mês de outubro, as atividades foram diversas e passaram pela consolidação das temáticas de autodesenvolvimento e a realização de atividades preparatórias para a inserção no mundo do trabalho.

O grupo de participantes está numa fase em que cada um já traçou alguns objetivos pessoais e profissionais, os quais já estão em marcha: cada um elaborou o seu currículo e escreveu a sua carta de apresentação, seguindo cartas-modelo.

Como forma de se consciencializar para a construção de um futuro, cada participante escreveu uma carta para o seu Eu futuro, para todos receberem no final do projeto, de modo a poderem analisar se seguiram os conselhos dados a si mesmos, e se alcançaram os seus objetivos.

Também treinaram as ferramentas Canva e Powerpoint, realizando um trabalho sobre uma temática à escolha, no âmbito dos autocuidados para uma vida saudável, para futura apresentação ao grupo.

Em todas as sessões ocorreu, sempre, um momento de pausa que oscilou entre relaxamento/meditação e Yoga do Riso.

Num dos dias de outubro, realizou-se um Peddy Paper nomeado “As 7 Chaves da Felicidade”, no monte de S. Leonado de Galafura. Foi um dia de trabalho em equipa, de reflexão e aplicação de conhecimentos adquiridos, de piquenique e convívio. No final fez-se uma avaliação do dia e os participantes concluíram que “foi um dia feliz”.

Este projeto é cofinanciado pelo Programa de Financiamento a Projetos pelo INR, I.P. e, direciona-se a pessoas com problemas ao nível da saúde mental que se encontram num processo de reinserção social e profissional. O caminho foi mais demorado nas questões de autoconhecimento e autodesenvolvimento, pois não se recupera em pouco tempo o que se degradou em muito. Mas o importante é que cada um construa o seu projeto de vida e seja feliz com as suas escolhas.

Olinda Coutinho, Técnica da A2000

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content