Editorial: A angariação de fundos no quotidiano da A2000!

Imagem em forma de desenho de quatro mãos com uma peça de um puzzle que encaixa nas peças das outras mãos

Hoje em dia, numa organização como a A2000 , a velocidade e a exigência da tomada de decisões ao nível da gestão financeira  não pode estar alheada de práticas de autofinanciamento, sob pena de se contribuir para a limitação do crescimento, da diversificação da atividade e até da melhoria continua dos serviços.

A história da A2000 e a sua capacidade de enfrentar as dificuldades quotidianas tem-nos mostrado que os resultados líquidos positivos estão assegurados não só pela gestão transparente e rigorosa dos dinheiros públicos que nos são disponibilizados, mas também por uma estratégia bem estruturada e organizada em torno duma prática de angariação de fundos.

Ora, esta estratégia assenta na partilha premiada, quer das responsabilidades quer do esforço individual de todos os colaboradores, conjugando-se em torno dos objetivos individuais de cada um e das metas da A2000. Para isso, tem-se revelado determinante o alinhamento de toda a organização para um nível de resposta capaz de resolver os desafios mais difíceis do quotidiano e projetar precocemente o seu desenvolvimento futuro, antecipando as necessidades e as competentes soluções à medida.

Esta competência de angariação de fundos tão entranhada, materializada em prática constante e regular, permite à A2000 posicionar-se na liderança local e distrital e bater-se por uma posição no “top five” nacional. Mas, mais importante que as lideranças, esta prática contribui clara e inequivocamente para a sustentabilidade financeira da A2000 e para o desenvolvimento do seu sistema de gestão de qualidade, assente nas certificações EQUASS e na Norma ISO9001:2015., revelando-se também como elo facilitador de interações mais próximas entre as partes interessadas, com especial importância para a comunidade e todos os seus membros, particulares e empresas.

Este esforço coletivo da A2000, facilmente sustentado pela soma dos esforços de cada um (dirigentes, colaboradores, sócios e amigos) viabiliza o alcance das operações a mais utilizadores dos serviços, servindo melhor as comunidades envolventes e legitimando a existência da A2000 e da sua performance, capaz de potenciar mudanças que influenciam para um registo comunitário mais inclusivo.

É nesta senda que, com facilidade, dizemos que os dirigentes, colaboradores, sócios e amigos da A2000 não vestem apenas camisola, mas sim a farda completa, interagindo e coreografando para um bem comum! Todos eles têm objetivos de angariação de fundos que são autênticos desafios à normalidade. É por isso e por causa disso que o slogan da nossa farda é “somos (os) maiores!”

Não obstante já o ter dito no editorial anterior, volto a recordar-vos que sinto um enorme orgulho e uma honra ainda maior de pertencer a esta equipa incrível que todos os dias labuta com muita coragem na A2000 para que os seus projetos em prol das pessoas, que por muitos motivos acumulam uma série de fragilidades, disponham dos meios e da motivação suficientes para enfrentarem as vidas menos confortáveis a que o mundo, por vezes, as obriga!

Por tudo o que disse, acrescento que “o sucesso nunca é definitivo, nem o fracasso é fatal! É a coragem para continuar que conta….” Continuemos então nesta missão de tornar a A2000 ainda maior na coragem para ser diferente, sem descurar as causas que realizam a inclusão e um mundo mais humano e positivo.

António Ribeiro, Presidente da Direção

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content