Fisioterapia Respiratória Pediátrica

Bebé a ser consultado pelo médico

A fisioterapia respiratória tem um papel fundamental na prevenção e no tratamento de complicações pulmonares, podendo ser uma alternativa ao uso de determinados medicamentos.

Tem como objetivos ajudar na libertação de secreções, diminuir o esforço respiratório e melhorar as trocas gasosas. Ao libertar as secreções, que estão a obstruir as vias aéreas, promove a normalização da função respiratória.

Nas crianças tem um papel importante, uma vez que nesta faixa etária é muito frequente o aparecimento de infeções respiratórias, sendo a Bronquiolite viral Aguda (doença inflamatória aguda das vias aéreas inferiores – bronquíolos) a mais comum.

O tratamento das bronquiolites inclui tratamento farmacológico, oxigenioterapia, nebulizações, posicionamento, alimentação e ingestão de líquidos e Fisioterapia respiratória.

O Fisioterapeuta deve realizar uma avaliação da criança, perceber o motivo da consulta, analisar os sinais de dificuldade respiratória, a saturação de oxigénio, a frequência cardíaca e a respiratória.

A intervenção perante um quadro de bronquiolite é recomendada quando há obstrução das vias aéreas superiores, da traqueia e dos brônquios por secreções e baseia-se em:

  • Desobstrução Rinofaríngea Retrógrada (DRR) com instilação de soro. Esta técnica destina-se à criança com menos de 24 meses. Consiste na introdução de soro nas narinas da criança. Esta técnica produz uma redução da tosse e febre, restabelecimento da ventilação nasal, bem-estar geral do bebé e retorno à alimentação normal (Postiaux, 2000; RPA, 2000).
  • Expiração Lenta Prolongada (ELPr). É uma técnica passiva de ajuda expiratória aplicada ao lactente. A efetividade desta técnica é determinada pela auscultação pulmonar ou simplesmente pelo aparecimento de tosse espontânea, que revela mobilização das secreções de distal para proximal (Postiaux, 2000).
  • Tosse Provocada. É utilizada principalmente no lactente incapaz de cooperar com uma tosse ativa.

Após a avaliação da criança, o fisioterapeuta decide qual ou quais as técnicas que deverá utilizar na intervenção, conseguindo a desobstrução das vias aéreas da criança. 

Ana Sofia, Fisioterapeuta

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content