Francisco Silva e Alexandre Capela – Gold Mountains Company – Santa Marta de Penaguião

O Francisco e o Alexandre foram recentemente integrados profissionalmente com medidas de apoio ao emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) na empresa Gold Mountains Company detentora da marca Martha’s Wines & Spirits.

Francisco de 23 anos, residente em Peso da Régua, encontra-se integrado profissionalmente através de um Contrato Emprego Apoiado em Mercado Aberto na empresa Gold Mountains Company, desde o dia 2 janeiro de 2023. Após ter frequentado um curso de Formação Profissional na A2000, foi encaminhado para a ação de Apoio à Colocação, onde acabou por conseguir um Estágio Inserção, que o conduziu a um contrato de trabalho.

O Francisco refere que desde que tem um contrato de trabalho “se sente um colaborador a sério”, com mais tarefas e responsabilidades e que, segundo o mesmo, o deixa muito feliz”.

No posto de trabalho realiza diversas tarefas nomeadamente: repor garrafas nas linhas de enchimento, fazer packs e proceder ao embalamento e expedição de produtos.

Acrescenta ainda que a A2000 foi muito importante em todas as fases deste processo, e agora com o ordenado resultante do seu trabalho, já comprou uns óculos, já pode passear mais e no futuro quer tirar a carta de condução para conseguir a sua independência. 

Alexandre de 36 anos, a residir em Santa Marta de Penaguião frequentou também Formação Profissional na A2000, na área de Assistente Operacional, tendo depois sido encaminhado para ação de Apoio à Colocação pelo Serviço de Emprego de Vila Real, tendo realizado experiência laboral nesta empresa de vinhos. As tarefas são em tudo similares às do Francisco, passando pelo engarrafamento e embalamento das garrafas de vinho.

Iniciou Estágio Inserção com a duração de 12 meses a 2 de fevereiro do presente ano, e são notórias melhorias ao nível do rendimento monetário que se repercute na sua qualidade de vida, autoestima e autoconfiança. Refere que se enquadrou muito bem na equipa de trabalho, sendo quase uma família. Quanto a projetos futuros o Alexandre refere que gostava de tirar a carta de condução, pois lhe faz muita falta a nível de deslocação emprego-casa.

No que se trata da A2000, diz que foi um marco importante na sua vida, pois permitiu-lhe reunir competências

profissionais para ter acesso a um emprego, que há tanto tempo ansiava ter.

O Francisco e o Alexandre agradecem a empresa e a toda a equipa de trabalho, todo o apoio e motivação que lhes deram durante esta jornada.

Por seu turno, o administrador geral, Pedro Marta, refere que o Francisco e o Alexandre são dois elementos que auxiliam no processo de produção, mais concretamente na linha de enchimento. O trabalho desempenhado por ambos vai desde o posicionamento das garrafas na linha até à sua expedição, nomeadamente o embalamento.

Sempre foi uma preocupação como empresa dar a oportunidades a todos de crescer profissionalmente. Sendo uma empresa de caráter familiar, “a nossa missão sempre foi de apoiar a comunidade envolvente e com ela poder trabalhar em conjunto.  A parceria com a A2000 já vem de outras iniciativas pelo que, dado os bons resultados para ambos, continuamos a inserir pessoas com deficiência ou incapacidade na estrutura da empresa”, pois as oportunidades de emprego devem ser dadas a todos de forma igualitária.

Refere ainda que “como empresa para nós é muito importante sabermos que a nossa responsabilidade social é de alguma forma cumprida com a integração destes trabalhadores. Para além da mais-valia que são para nós como colaboradores, permitem-nos ainda sermos melhores e estarmos mais atentos a questões sociais, que provavelmente nos passariam despercebidas. “A deficiência não é vista como um entrave, mas sim como adaptabilidade.

Pedro Marta salienta que a responsabilidade que sente em apoiar esta causa é sentida por todos os membros da empresa e por essa razão a receção e integração entre a equipa de trabalho corre da melhor forma possível. Menciona que o apoio dado pela A2000 nestes processos de integração tem sido fulcral e fundamental para que tudo funcione de forma positiva. As diretrizes dadas e a constante interação entre a empresa e a associação permitem realizar os ajustamentos e as melhorias necessárias.

Termina afirmando que “pela nossa experiência a mensagem que gostaríamos de deixar a outras empresas e entidades é que a deficiência ou incapacidade não é um incómodo, nem motivo para a não contratação deste público. Bem pelo contrário, a permissão de crescimento humano/social e profissional fez e faz de todos nós que aqui laboramos uma empresa mais consciente e com valor acrescido.”

Ana Augusto,

Técnica de Acompanhamento e Inserção

Notícias Relacionadas

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024
Skip to content