GAPRIC – Douro Sul

Clientes do GAPRIC em espaço público interativo

Inclusão: construindo pontes

A A2000 ministra formação profissional em Armamar e Tabuaço e, apesar de vivermos em pleno séc. XXI, ao selecionar candidatos para a formação, deparou-se com a existência de pessoas com deficiência que sem recursos, sem acessos, sem apoios vivem esquecidas/excluídas de todos. Em resposta a elas surgiu este projeto apoiado pelo INR.

Em maio iniciou-se a divulgação do projeto, que decorreu caso a caso, informando, sensibilizando explicando aos próprios, familiares e entidades da comunidade em que consistia e quais as vantagens. E, foi uma surpresa ver que algumas pessoas vivem tão isoladas que tiveram medo de participar e sair de casa. Outras irradiaram felicidade pela oportunidade de convívio e descoberta.

Assim, no início de junho, nos concelhos de Armamar e Tabuaço, começaram as atividades do GAPRIC – Douro Sul, cujo objetivo primordial passa pela integração social e ou ocupacional de adultos com deficiência ou incapacidade, em risco de exclusão social, o qual envolve 10 pessoas de cada um dos concelhos visados.

 A finalidade do projeto é desenvolver competências pessoais e relacionais, apoiar na construção de um percurso pessoal mais participativo e autónomo na comunidade, pelo que as atividades visam a valorização de cada um, bem como, a promoção de competências  de solidariedade na comunidade, por forma a quebrar o isolamento sentido por estas pessoas.

Trabalhando neste sentido, pretendemos também responsabilizar a comunidade, mostrando o papel de cada um na solidariedade e inclusão  ativa, contribuindo assim, para a construção de pontes de inclusão na comunidade, aumentando a participação e a qualidade de vida das pessoas com deficiência ou incapacidade, dando-lhes uma maior visibilidade na sociedade em que estão inseridas.

As atividades são programadas e desenvolvidas de acordo com as motivações, interesses e sonhos de cada um dos participantes, com o objetivo geral de promover o desenvolvimento de competências pessoais e sociais facilitadoras da integração na comunidade. Assim,  já se desenvolveram atividades de desenvolvimento de competências pessoais, desportivas, recreativas e culturais, recorrendo sempre aos recursos e ofertas da comunidade e atendendo às aspirações dos participantes que frequentemente são fáceis de concretizar, por exº. Ir à piscina, que para nós é banal, mas para alguns é algo que nunca ocorreu. Assim, graças à disponibilidade dos respetivos Municípios, em ambos os concelhos os participantes têm ido semanalmente à piscina. Esta atividade proporciona aos participantes momentos de grande felicidade, que gostaríamos de perpetuar, para lá do projeto.

Acreditamos que a participação das pessoas com deficiência ou incapacidade, frequente e com significado, nos equipamentos/ atividades das respetivas comunidades, é geradora de diversas mudanças a nível individual que, posteriormente, se irão refletir nos diversos contextos, familiar e comunitário.

A A2000 agradece a  colaboração e participação dos  Municípios de Armamar e Tabuaço, bem como, a todos as entidades e técnicos que contactamos, bem haja a TODOS.

Patrícia Maçãs, Psicóloga

Notícias Relacionadas

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024
Skip to content