Integração Profissional  

Daniel Moura

O Daniel Moura é um jovem adulto de 22 anos, natural do lugar da Passagem, freguesia de Andrães, no concelho de Vila Real, e está profissionalmente integrado na empresa Fribila através de um Estágio de Inserção.

Após o término do seu percurso escolar na Escola Monsenhor Jerónimo de Amaral, em Vila Real, foi encaminhado para o Centro de Recursos para a Inclusão Profissional da A2000 onde realizou a avaliação da sua funcionalidade enquadrado na medida de IAOQE (Informação, Avaliação e Orientação para a Qualificação e Emprego), tendo-se verificado a necessidade de frequentar Formação Profissional para desenvolvimento de competências, pelo que foi encaminhado para esse serviço.

Depois de ter frequentado o curso de Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade e de algumas experiências práticas de trabalho, é na Fibrila que o Daniel tenta agora encontrar o seu espaço em funções que, mesmo não sendo aquelas que inicialmente mais desejaria, estão a deixá-lo cada vez mais satisfeito no seu dia-a-dia. “A mecânica sempre foi a minha grande paixão, e o meu sonho era ter um trabalho onde pudesse fazer alguma coisa dentro dessa área. Antes de vir para a Fribila, tive algumas experiências profissionais que me ajudaram a saber um bocadinho mais, mas quando vim para cá, as tarefas que me pediram passavam por ajudar o Sr. Luís, um outro funcionário da empresa, na limpeza dos espaços ou a fazer cargas e descargas de material para as obras que a Fribila faz no exterior. Agora, até já vou com o pessoal para as obras, às vezes, para ajudar a descarregar o material“, revela.

Nas suas declarações, o Daniel destaca a importância que um outro colega de trabalho teve na sua adaptação às funções na empresa, e diz-se hoje mais maduro, mais flexível, no sentido de se ajustar a tarefas que possam estar fora da sua zona de conforto e preferências pessoais. Até porque, se não experimentarmos, não sabemos se gostamos, como ele diz. “No início, já sabia que não vinha para um trabalho onde fizesse o que mais gosto, que é trabalhar na mecânica, mas a verdade é que estou a gostar mais do que aquilo que estava à espera. Sinto-me cada vez mais integrado na equipa, o Sr. Luís tem tido muita paciência para me ensinar a fazer bem o meu trabalho, e hoje já consigo manter os espaços sempre limpos e arrumados e sei onde está muito do material que nos pedem. Tenho de agradecer à A2000 por me ter ajudado a encontrar esta oportunidade de trabalho, e por me ajudar a ter hoje outra forma de a aproveitar. Antes, era muito teimoso e só queria trabalhar na área que mais gostava. Hoje, aprendi que se não experimentarmos fazer outras coisas, nunca iremos saber se gostamos ou não”.

Conhecido pela sensibilidade que transporta para a Fribila quanto ao tema da inclusão, Cândido Carvalho, gerente da empresa, fala dos aspetos que levaram à aceitação da integração do Daniel. “Esta situação surge através da parceria que temos com a A2000 em que, por um lado, aproveitamos a mais-valia de termos mais um trabalhador numa modalidade de estágio comparticipada pelo IEFP e, por outro, temos aqui uma pessoa que está cá para trabalhar e não cria problema algum. Uma das maiores exigências de gerir uma empresa é a gestão de recursos humanos e, nesse aspeto, não tenho nada a apontar à presença de pessoas como o Daniel no nosso funcionamento diário”.

Outro dos aspetos que Cândido Carvalho enaltece neste processo de integração socioprofissional prende-se com as diversas mais-valias que o ex-formando da A2000 tem mostrado, ao ponto de começar a ponderar facultar formação profissional para conduzir a empilhadora para trabalhos de cargas e descargas nas instalações da empresa e de já o ver como um elemento que supre lacunas que poderiam surgir por ausências de outros colegas de trabalho. “Ao nível do seu trabalho, o Daniel ajuda um outro nosso funcionário, o Sr. Luís, nas tarefas de limpeza e organização dos materiais no armazém, bem como nos carregamentos dos mesmos para as obras que fazemos um pouco por toda a parte. O facto de andar com outro nosso funcionário reveste-se de grande importância para nós, por uma questão de salvaguarda de possíveis ausências, seja por férias ou outros motivos, já que com o Daniel temos outro trabalhador imediatamente à disposição. E a verdade é que, com a ajuda do Sr. Luís, o Daniel tem aprendido a fazer cada vez melhor o seu trabalho, apresenta já uma certa autonomia na execução de tarefas do dia-a-dia e até já vai ajudar o pessoal para obras no exterior. O facto de irmos também ao armazém e constatarmos que está tudo limpo e organizado ilustra bem o empenho que o Daniel coloca naquilo que faz”.

A concluir, o gerente da Fribila elogia a parceria com a A2000 por todo o apoio durante este processo de integração, e assegura disponibilidade para, dentro dos recursos disponíveis, dar continuidade ao apoio a este importante trabalho de integração profissional de um público-alvo socialmente mais vulnerável. “Como gerente da Fribila, quero que a empresa transmita uma imagem condizente com a minha personalidade e as causas sociais que defendo, e a inclusão socioprofissional de pessoas com deficiência ou incapacidade é uma delas. Oxalá tivesse eu mais recursos para aceder a todos os pedidos que me chegam, mas tendo possibilidade de ajudar, quer na dádiva de mais oportunidades quer no apoio a instituições como a A2000, da qual temos muito gosto de ser Doadores, estaremos sempre disponíveis!”.

A Fribila é uma empresa situada na Zona Industrial de Vila Real que atua na área da refrigeração industrial e comercial desde 1997. Regendo-se pelos valores da Excelência, Profissionalismo e Seriedade, a Fribila procura proporcionar as melhores e mais adequadas soluções de climatização e de frio industrial, para as necessidades dos seus clientes, em serviços de Frio Industrial, Hotelaria e AVAC (Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado).

Ana Augusto e Gonçalo Novais,

Técnicos da A2000

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content