Integração Profissional

Bruno Almeida nos Irmãos Leite

O Bruno Almeida é um jovem adulto natural de Vila Real, que se encontra profissionalmente integrado através de um Estágio de Inserção na empresa Irmãos Leite, S.A., uma empresa de referência de qualidade ao nível dos seus serviços de comercialização de viaturas, com sede na Zona Industrial de Vila Real.  Outra das áreas em que a “Irmãos Leite” se começa a destacar é no âmbito da integração socioprofissional de pessoas com deficiência e incapacidade (PCDI), e o Bruno, um dos exemplos ilustrativos dessa política empresarial, fala-nos do trabalho que realiza diariamente. “Uma das minhas principais tarefas é entregar as peças de que os mecânicos precisam para fazer o seu trabalho. Antes de ir buscar uma peça, vejo na folha de requisição qual a peça que é necessária e vou lá buscá-la, para assim tornar o trabalho dos meus colegas mais fácil e rápido. Como os vejo a trabalhar tantas vezes, já consigo perceber, antes mesmo de eles me pedirem as peças de que precisam, quais são as ferramentas que devo levar”, referiu, além de se sentir orgulhoso por ser visto como um trabalhador da empresa. “Ser colaborador trouxe-me coisas muito boas. Apesar de agora ter outra responsabilidade, pois tenho tarefas e horários a cumprir, ganho o meu salário e faço um trabalho de que gosto, pois sempre quis trabalhar nesta área, com carros e em oficinas. Além disso, gosto muito de trabalhar aqui, na empresa “Irmãos Leite”, porque estão sempre disponíveis para me ajudar e também porque sinto haver um bom espírito de equipa”.

Em relação à A2000, o Bruno mostrou-se muito agradecido pelo trajeto que fez na instituição, e até revelou já ter recomendado a Associação a um seu amigo e atual formando. “A A2000 foi muito importante para mim porque me ajudou a arranjar este trabalho e fez com que eu aprendesse coisas muito importantes, que hoje me são muito úteis. Por exemplo, na Associação, tínhamos uma disciplina sobre limpeza, e hoje, no meu trabalho, eu noto o quanto é importante a limpeza e higiene no local onde trabalhamos Aprende-se muito na A2000 e até já recomendei a um amigo para ir para lá. Quando ele me disse que ia para a Associação, respondi-lhe que na A2000 ele está bem. Além do que aprendemos, recebemos muita ajuda dos nossos professores em tudo e deixamos lá vários amigos. Vale muito a pena ter uma oportunidade destas, porque muda para melhor a nossa vida”, concluiu.

Sílvio Neves, diretor-geral da Irmãos Leite, S.A., falou-nos dos motivos que levaram à integração do Bruno na empresa. “O Bruno iniciou o seu trajeto nesta grande «casa» que é a empresa “Irmãos Leite” em setembro de 2020 através de uma modalidade de Formação Prática em Contexto de Trabalho e, fruto do excelente desempenho no exercício das funções que lhe foram confiadas, passou a ser um colaborador efetivo desta empresa. Quando o incorporámos, pretendíamos ter um elemento que fizesse a ligação entre os departamentos de mecânica e as peças, ao mesmo tempo que íamos monitorizando e avaliando as capacidades de trabalho dele porque não o conhecíamos, nem ele próprio tinha a noção das suas próprias capacidades”, introduziu.

Ao longo do tempo, o diretor-geral da empresa apercebeu-se, com agrado, de que estava na presença de alguém que não só cumpria como até era capaz de levar a cabo uma metodologia específica de trabalho, que acabou por ser uma grande mais-valia. “Através da integração do Bruno, o nosso objetivo passava por ter um ganho efetivo no sentido de fazer transitar as peças para o colaborador e garantir, desse modo, o fluxo de material entre a secção das peças e a parte mecânica. Ao longo do tempo, começámos a perceber que o Bruno tinha alguma autonomia na execução das suas tarefas. Ele próprio já sabia de que peça o mecânico precisava, via a requisição e ia ao armazém buscar as peças adequadas ao técnico correspondente e mostrou ser um trabalhador capaz de ter um processo, um método bem definido de trabalho. Por outras palavras, o que o Bruno faz é para fazer bem feito. Paralelamente a isto, mesmo em tarefas de limpeza de bancadas e gestão de resíduos foi ganhando o seu espaço a nível pessoal e profissional”, enalteceu, além de destacar o papel ativo do Bruno na conquista da sua oportunidade. “O dia-a-dia de uma empresa como a nossa é «a mil à hora», e o tempo para dedicar à formação personalizada de um colaborador é algo limitado. Neste contexto, o Bruno soube ser capaz de absorver as informações que os técnicos lhe davam e teve mérito na forma como se integrou. Talvez os próprios técnicos, pela situação em si, tiveram um pouco mais de paciência na parte da instrução, mas o Bruno, sendo uma pessoa educada, assídua e interessada, sempre mostrou um grande envolvimento com o seu trabalho, daí tudo ter corrido da melhor forma. E as coisas evoluíram a um patamar em que, se ele não está, a equipa pergunta por ele, e ele é igualmente capaz de ligar para cá para saber se alguém perguntou por ele, o que ilustra o vínculo que se criou”.

Com o tempo a passar e a qualidade a manifestar-se, não foi só na dimensão profissional que as mais-valias na organização se fizeram sentir, como refere Sílvio Neves. “A integração do Bruno veio trazer ao contexto de trabalho da oficina um aspeto mais «humano» no funcionamento desse setor. Os colaboradores começaram a vê-lo com outros olhos e, quer se queira quer não, a inserção dele veio criar outro espírito de equipa. O facto de ele ter uma articulação muito competente com os vários elementos de diversas equipas, seja a de mecânicos, seja a de peças, veio criar uma grande empatia em torno dele que contribuiu para a união do grupo, num sentimento de carinho e apreço transversal à administração, que avançou para uma proposta de trabalho ao Bruninho, como carinhosamente o chamamos, não por uma questão de benesse, mas porque ele foi capaz de conquistar o seu espaço. E hoje ele próprio é um colaborador autónomo, cumpridor e um tipo de trabalhador que tem orgulho de vestir a farda da empresa e envergar o nosso símbolo, o que nos deixa muito satisfeitos”, sublinhou, antes de elogiar o papel da A2000 em todo este processo. “A nossa parceria com a A2000 já tem muitos anos e com integrações passadas efetuadas. Temos todo o interesse em incorporar pessoas e estamos sempre de portas abertas, disponíveis para dar oportunidades para que formandos da A2000 possam desenvolver aqui as suas competências e dispor de oportunidades para se integrar no mercado de trabalho. Para mim, pelo trabalho que faz ao nível quer da formação quer do acompanhamento às pessoas durante a colocação, a A2000 é uma instituição exemplar na nossa região”.

Ana Augusto e Gonçalo Novais, Técnicos

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content