Integrações Profissionais

Pedro Ferraz no local de trabalho

Pedro Ferraz, é um jovem adulto de 32 anos, residente em Vila Real, atualmente integrado profissionalmente na Fundação Casa de Mateus.

Após ter frequentado formação profissional na A2000 e concluído com sucesso o curso de “Auxiliar de Serviços Gerais II”, foi encaminhado para o Centro de Recursos para a Inclusão Profissional, da A2000, através da Medida de Apoio à Colocação, do Serviço de Emprego de Vila Real. No decorrer desta medida deu continuidade a Formação Prática em Contexto de Trabalho (FPCT) iniciada na formação profissional.  Durante a formação prática, o Pedro teve sempre um desempenho muito satisfatório, revelando uma boa capacidade na execução das tarefas que lhe foram delegadas, o que lhe permitiu desenvolver não só as suas capacidades profissionais, mas também pessoais e sociais.

Desta forma, a entidade possibilitou-lhe uma integração profissional através da medida de apoio ao emprego “Contrato de Emprego Inserção +”. O jovem desempenha no seu local de trabalho diversas tarefas relacionadas com a jardinagem, nomeadamente, a limpeza de jardins através da retirada de ervas infestantes e recolha de detritos, corte de sebes e relva, mobilização de terras, plantação de flores/plantas e outras ações de manutenção.

Segundo o Pedro, esta contratação traz um acréscimo de responsabilidade, pois agora é um colaborar da fundação, tendo de cumprir ainda com mais afinco as tarefas incumbidas. Trouxe também melhorias a nível económico, pois agora pode ajudar no orçamento familiar. O Pedro afirma que A2000 lhe proporcionou muitos conhecimentos e aprendizagens ao longo deste tempo, sendo hoje uma pessoa “mais rica” de conhecimentos e capacidades.

Agradeço a todos os técnicos da A2000 que participaram diretamente ou indiretamente na minha formação e aos colaboradores da Fundação por me acolheram tão bem. Um agradecimento especial ao Eng. José Carlos e ao Sr. António (jardineiro e meu tutor de FPCT) por toda a confiança depositada.

“O segredo não é correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você.” (Mário Quintana)

Ana Augusto, Técnica da A2000

Entidade: Fundação Casa de Mateus

Atividade: Turismo

Concelho: Vila Real

A Fundação da Casa de Mateus foi instituída em 3 de Dezembro de 1970 por D. Francisco de Sousa Botelho de Albuquerque, Conde de Mangualde, de Vila Real e de Melo, que doou uma parte substancial do seu património a esta instituição.

A Fundação da Casa de Mateus tem como objetivos principais: a conservação do monumento nacional – Casa de Mateus; o restauro e melhoramento da Casa, dos jardins, da capela e demais dependências; a catalogação e o estudo de todo o arquivo, promovendo a publicação do que nele se encontrar de interesse histórico, político, militar, social, económico e artístico; a admissão de estudiosos, à consulta e estudo de todos os documentos e demais elementos de interesse que possua, bem como do público de visita ao monumento e a ação cultural e educativa e artística que seja compatível com o monumento.

Para alcançar estes objetivos, a Fundação mantém a Casa e os jardins abertos ao público, promove a realização de estudos, de trabalhos de investigação e outras iniciativas que incentivem o conhecimento e a divulgação do seu património.

É na área da jardinagem que o Pedro se encontra enquadrado. O primeiro contacto com o cliente ocorreu durante a formação profissional para pessoas com deficiência ou incapacidade, tendo a entidade proporcionado a continuidade da mesma, através do Centro de Recursos para a Inclusão Profissional (CRIP) da A2000, no sentido de aperfeiçoar as suas competências profissionais.

O Eng.º José Carlos Fernandes, Diretor-Técnico da Fundação Casa de Mateus, começa por afirmar que a A2000 desempenha um papel importante na sociedade, pois promove a empregabilidade, melhorando as aptidões socioprofissionais deste público-alvo, que necessita de ajuda para poder ser integrado.

As expectativas que possuíamos em relação ao Pedro, eram iguais às de outro colaborador sem necessidades especiais. Não distinguimos os nossos colaboradores e como tal encarámos a vinda do Pedro com naturalidade e acima de tudo com a responsabilidade acrescida de estarmos a ajudar mais uma pessoa a encontrar um local de trabalho, e sobretudo um local onde se sinta bem.

O Eng. José Carlos acrescenta ainda que, ao longo deste percurso houve uma constante adaptação do Pedro, mas findo o período de integração na equipa, notou-se uma evolução ao nível da realização das tarefas, da responsabilidade, e acima de tudo um crescimento quanto pessoa, tendo desenvolvido competências essenciais para a sua total integração na comunidade.

Esta experiência é com certeza uma mais-valia para a Fundação Casa de Mateus, pois é notório que “todos os nossos colaboradores crescerem enquanto pessoas e que se preocupam mais com o outros e com a integração do Pedro”.

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content