“Ninguém é igual a ninguém. Todo o ser humano é um estranho ímpar”  

Espaços de Convívio

Carlos Drummond de Andrade

É mesmo assim, “ninguém é igual a ninguém”, somos todos iguais enquanto seres humanos, mas diferentes enquanto seres autónomos. Cada um de nós tem um caminho único e irrepetível, uma existência singular. Conhecermo-nos ajudar-nos-á a identificar o nosso próprio potencial e a viver a vida mais intensa e conscientemente.

Assim, em março, nos Espaços de Convívio decidimos debruçar-nos um pouco sobre o autoconhecimento, mais propriamente sobre o perfil comportamental de cada um de nós.

Aprendemos que o comportamento é algo que não é estático, que pode ser mudado ou ajustado ao longo da vida. Ele não nos diz quem somos, mas como estamos.

Há fatores que o influenciam, nomeadamente o ambiente e as pessoas com as quais convivemos, as fases da vida, a própria sociedade – as crenças religiosas e culturais, as condições económicas e sociais – e a genética. Há quem diga que somos o reflexo do que acontece à nossa volta.

Neste âmbito, e para tornar este tema mais divertido e interessante, aplicámos um teste comportamental, do americano Ned Hermann, onde são traçados quatro modelos que indicam as características centrais de cada um dos perfis comportamentais, fazendo uma metáfora com alguns animais: Águia – idealizadora; Gato – comunicador; Lobo – organizado; Tubarão – executor. Os resultados foram muito interessantes e cada um de nós se reviu no perfil que nos calhou, o que, obviamente, proporcionou momentos de reflexão, mas também de diversão.

Também as Mulheres não foram esquecidas este mês e, na sequência das comemorações do Dia a elas dedicado, trabalhámos diversas competências, nomeadamente as linguísticas, traçando, em cada Espaço de Convívio, o perfil da mulher atual adjetivando-a com as suas qualidades e defeitos, afinal é isso que faz da Mulher um ser tão especial…

Entretanto começou a Primavera e com ela um cheirinho a cor e calor. Nos Espaços de Convívio decidimos presenteá-la com algumas das nossas habilidades manuais, decorando as nossas salas a preceito com quadros originais e arranjos florais feitos em papel e papelão. O elemento comum a todas é a criatividade e a cor. Após um trabalho árduo, ficámos felizes com o resultado final, o que nos dá o mote para que assim continuemos nesta Estação do ano que nos alimenta a alma e nos convida a renascer.

Pegando nas palavras de Paulo Coelho “Não se pode dizer para a primavera: tomara que chegue logo e dure bastante. Pode-se apenas dizer: venha, me abençoe com sua esperança, e fique o máximo de tempo que puder.”

Paula Conceição,

Técnica da A2000

Notícias Relacionadas

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024
Skip to content