“Nunca me senti tão valorizado como na A2000”

Diogo Dias - Cliente do CAARPD

O Diogo Dias é natural de Vila Marim, no concelho de Mesão Frio, e é um dos nossos clientes do CAARPD (Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação Social para Pessoas com Deficiência ou Incapacidade) da A2000. 

No âmbito de uma resposta social que serve de retaguarda para pessoas com deficiência ou incapacidade (PCDI) que necessitem de um apoio e acompanhamento mais especializados, ao mesmo tempo que disponibiliza serviços de capacitação e suporte às suas famílias ou cuidadores informais, o Diogo fala dos problemas de saúde que motivam este apoio que lhe é dado. “Ao longo da minha vida, sempre procurei estar disponível para ajudar outras pessoas, mas nunca pensei vir um dia a precisar da ajuda das outras pessoas, mas foi o que aconteceu. Desde cedo, aliás, que sou acompanhado por profissionais de saúde, o que é um apoio fundamental na minha vida”.

Num trajeto de vida que nem sempre foi fácil, a escrita acabou por ser uma forma de o Diogo estimular as competências que tem e valorizar-se como pessoa. “Sempre gostei de escrever. Quando eu era adolescente, aos 15 ou 16 anos, tive um professor de Português que identificou em mim talento para a escrita e a poesia, e fez-me ver que, se me dedicasse, conseguiria aproveitar essa capacidade que tenho. Já tentei escrever um conto para crianças, mas não fiquei muito satisfeito com o resultado e acabei por não o publicar. Com o tempo, acabei por encontrar na poesia a minha paixão, que eu próprio não esperava vir a ter”. 

Dentro da poesia, o Diogo explicou sobre o que gosta mais de escrever. “Gosto que os meus poemas transmitam afeto para quem os lê, e é por isso que o romance é um dos meus temas preferidos, não apenas no sentido amoroso do termo, mas no sentido da afetividade, de transmitir sentimentos e emoções positivas, como a amizade, a solidariedade, a gratidão, entre outras. Como sou católico e muito ligado a Deus, encontro na religião uma das áreas em que me inspiro para transmitir estes sentimentos aos outros, até porque me considero uma pessoa muito sensitiva, que «sente» as dores dos outros, e que procura fazer o que está ao seu alcance para ajudar as pessoas a ultrapassarem esses momentos mais negativos”, revelou, além de mostrar o quanto sente que as suas competências pessoais são destacadas na A2000.  “Sinto-me bem e valorizado na A2000, como nunca me senti noutro sítio em que tenha estado. Estar na A2000 significa muito para mim, quase como se eu tivesse um lar. Desde que cá estou, já vi os meus poemas publicados três vezes, e na minha relação com os colegas e técnicos sinto que sou retribuído nos sentimentos que procuro partilhar”, concluiu. 

E como também gostamos de partilhar o que de melhor fazem os nossos clientes, fica aqui para vocês um poema da autoria do Diogo Dias, com direito de publicação na nossa revista:

Querida A2000

“Cada vez que cá venho
Sinto que tenho quem me dá a mão
Muito obrigado pelos amigos que tenho
Estareis sempre no meu coração
Ao princípio foi um pouco estranho
estar nesta querida Associação…
Mas foi nesta querida Associação
que dei o meu coração!
De volta, recebi compaixão
e muita gratidão!”

Diogo Dias

Gonçalo Novais, Técnico da A2000

Notícias Relacionadas

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024
Skip to content