O outro lado da Pandemia… Vai Ficar Tudo Bem…

Crianças pintam com recurso a uma palhinha que seguram com a boca

Pandemia… quando esta doença se anunciou em Wuhan na China, era, para nós, uma realidade longínqua.

Paralisar um país não é fácil, mas, com certeza será uma medida que ajuda a travar este inimigo, o Covid-19, que veio mudar as nossas vidas, o nosso quotidiano e as nossas rotinas.

Cancelado. Suspenso. Adiado. Anulado. Fechado.

São HOJE palavras que se hospedaram no nosso dia a dia.

  • Fique em casa: só saia apenas quando for estritamente necessário;
  • Mantenha-se afastado de outras pessoas, nunca menos de 2 metros;

O isolamento social é muito difícil! O ser humano, é um ser social e necessita viver em sociedade, principalmente nestes momentos de incerteza, medo e insegurança!

Se por um lado, este vírus trouxe muitas notícias menos boas, mas, por outro lado e olhando com alguma atenção para esta questão, também é possível encontrar alguns pontos positivos:

  • Um deles, é ao nível dos cuidados de higiene: desde o inicio da Pandemia, profissionais da saúde repetem a mesma mensagem – Lavem as mãos!

O objetivo, é ensinar a técnica correta para lavar cada área das mãos, durante 20 segundos com água e sabão. Nas últimas semanas, muitos vídeos se partilham de como lavar as mãos. Aprendemos a abrir a porta com o cotovelo e realinhámos a nossa distância física nos afetos e cumprimentos de vida.

  • O outro é que com o aumento do isolamento social se podem fortalecer os laços familiares.

A distância entre familiares e amigos é uma das consequências do isolamento social, e em paralelo, para aqueles que são pais de menores, surgem preocupações acrescidas, pois a educação foi suspensa, não tendo quem a assegure, e tendo também que trabalhar em casa.

Como conciliar, estão, esta equação num ambiente tranquilo e ao mesmo tempo estimulante para as crianças e mesmo para os adultos?

Duas palavras-chave para lidar com os mais pequenos:

· Informar e tranquilizar.

Restringir o acesso à informação: o excesso de informação falsa nas redes sociais, nestas alturas, é desconcertante. E, claro, brincar! Ter uma criança fechada em casa durante muito tempo não é fácil!

É muito importante explicar à criança o que está a ser vivido, pois para ela, não é fácil perceber que temos de estar em casa, nos mesmos espaços, por isso devemos tranquilizá-los quanto à situação, transmitindo-lhe segurança e confiança.

A estas duas palavrinhas mágicas, vamos juntar ainda outra:

· Brincar.

E como vamos entreter o dia todo as crianças, que muitas vezes se veem confinadas a um apartamento sem varanda? E que está habituada a ter hábitos de aprendizagem, estimulação e lazer, em timings precisos e em conjunto com os seus coleguinhas?

Ficam aqui algumas sugestões:

Deveremos manter sempre as rotinas prioritárias de casa e aquelas a que a criança está habituada na creche/jardim infantil, onde o brincar também faz parte. É importante que as crianças percebam que há diferentes momentos no dia: momentos mais estruturados em que os pais ajudam nas atividades educativas e momentos de brincadeira livre.

Os primeiros educadores são os pais e temos de confiar que há uma certa pedagogia que os pais procuram estabelecer, recordamos que os limites devem ser sempre impostos, já que se houver muita permissividade, isso pode influenciar o comportamento da criança. Daí ser crucial não haver quebra nas regras e rotinas.

Brincar em casa e para facilitar a vida às crianças e aos pais, aposte nos jogos de movimento, para trabalhar a motricidade: seja através da dança ou das atividades de expressão dramática, atividade física, são muitas as opções.

Arranje um pequeno espaço semelhante ao que ele frequenta (creche/infantário) onde possa desenvolver atividades que normalmente seriam realizadas nesses espaços. Esta é uma boa forma de os distrair e contribuir para que as aprendizagens se mantenham, ainda que não da mesma forma.

Para além disso, as crianças podem participar nas tarefas domésticas:

· Pôr a mesa, arrumar o quarto, limpar alguma coisa.

As lides domésticas ajudam a criança a ter regras de uma forma lúdica e também contribui para mantê-las ocupadas.

Dependendo da faixa etária de cada criança, é possível organizar atividades, sendo que, vou deixar-vos algumas sugestões/links que vos poderão auxiliar na organização e no planeamento das atividades dos vossos filhos.

– Facebook:

https://www.facebook.com/psicomotricidadeeludicidade/
https://www.facebook.com/onelittleproject/
https://pequenada.com
https://uptokids.pt
https://www.facebook.com/HappyKidsRevista/
https://www.facebook.com/edf.prof.marcos/
https://www.facebook.com/alda.casqueirafernandes
https://www.facebook.com/TeatroInfantoJuvenilTIAGODUARTE/
https://www.facebook.com/Fadaideias/
https://www.facebook.com/fabricadeideiasbr/
https://www.facebook.com/materialeducativoparadocente/
https://www.facebook.com/reggioemiliaportugal/

– Youtube:

– Blog

https://misturadealegria.blogspot.com/2016/03/atividades-de-matematica-para-1-ano.html?fbclid=IwAR20M_CyHVAEwAofUH0Z0IfF_gpnswkwARd18ItKfQUAxHspbIeSM-RjRTY

– Revista Crescer

https://revistacrescer.globo.com/

Devido a esta Pandemia e enquanto Psicóloga da IPI, o acompanhamento presencial às crianças, também foi suspenso. Contudo, os técnicos da ELI (Equipa Local de Intervenção) encontram-se disponíveis para apoiar os pais, seja por telemóvel ou videochamada.

Vai tudo ficar bem!!

Um grande abracinho à Margarida pelo seu contributo. Obrigada❤

Patrícia Maçãs, Psicóloga da A2000

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content