RELATÓRIO E CONTAS 2020

Associados da A2000 em reunião de Relatório e Contas

No dia 31 de março, realizou-se nas instalações da sede da A2000 a reunião de Assembleia-Geral Ordinária, a qual também foi transmitida via ZOOM para os sócios que se inscreveram previamente.

Nesta reunião foi apresentado o Relatório e Contas de 2020 que foi aprovado por unanimidade.

Numa sessão que também foi aproveitada para fazer uma reflexão sobre o trabalho feito no ano anterior, o presidente da A2000, António Ribeiro, mostrou-se muito satisfeito com a forma como a Associação assegurou a qualidade do seu funcionamento, mesmo em tempos tão exigentes. “Devido à pandemia e aos confinamentos obrigatórios, a execução de todas as nossas respostas sociais foi bastante afetada, em virtude quer da redução do período das atividades, quer até da impossibilidade de realizar iniciativas de grandes grupos, por força do cumprimento das diretrizes da Direção Geral de Saúde. Contudo, apraz-me reconhecer o esforço e capacidade de adaptação dos nossos técnicos e colaboradores, que souberam adaptar-se a estes tempos e normas e continuaram a assegurar um acompanhamento de proximidade e qualidade aos

Outro dos aspetos não esquecidos pelo presidente da direção foi o crescimento das respostas sociais existentes, que não pára mesmo em tempos de pandemia. “A crise sanitária que agora vivemos, e a fase posteriormente difícil que atravessaremos a nível económico, vão aumentar a necessidade das respostas sociais que instituições como a A2000 oferecem aos públicos mais desfavorecidos da região. Foi nesse contexto que, em 2020, emergiram novas respostas como o CLDS-4G em parceria com o Município de Murça, a implementação do projeto “Viver Sem Idade”, apoiado no âmbito dos Prémios BPI “la Caixa” Seniores e houve o alargamento do território de abrangência do nosso Centro de Recursos para a Inclusão Profissional (CRIP)”, frisou.

Por fim, António Ribeiro não esqueceu de sublinhar a capacidade da A2000 manter o seu equilíbrio financeiro, sem deixar de ter a ambição de crescer e evoluir. “A gestão muito rigorosa e responsável que temos feito é a causa para nós, mesmo com os passos ambiciosos que foram dados para o crescimento da Associação, termos uma situação de equilíbrio financeiro que nos permite perspetivar o futuro com confiança e otimismo, sem deixarmos de investir, no presente, para melhorar as condições de trabalho dos nossos colaboradores e utentes, como já está a acontecer com a construção do nosso elevador, que vai dotar o nosso edifício de condições de mobilidade adequadas às necessidades de todos. Ao mesmo tempo, foi já enviada a candidatura ao Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) que, uma vez aprovada, nos permitirá desenvolver uma série de futuras respostas sociais que terá um forte impacto no aumento dos clientes que atenderemos, bem como dos postos de trabalho que criaremos para sustentar a qualidade dessas respostas”, enalteceu.

Resumimos, neste artigo, o conteúdo do documento composto por 83 páginas, apresentado na Assembleia-Geral, e que se encontra disponível para consulta no site da A2000 – www.a2000.pt.

O Relatório e Contas do ano de 2020 compila a taxa de execução de todas as ações previstas para o ano de 2020, indicando os desvios e as orientações para os corrigir.

Devido à Pandemia COVID-19, todos os serviços/projetos foram afetados ao nível da sua execução devido aos confinamentos obrigatórios, devido aos confinamentos de técnicos e clientes por profilaxia ou por terem contraído a doença COVID-19 e devido às novas regras da Direção Geral de Saúde que impediram a realização de atividades em grande grupo (por ex. saídas/visitas, passeios, jogos, festas, picnics…), tal como estavam previstas nas respetivas planificações dos serviços, e obrigaram ao uso constante de máscara e ao distanciamento entre as pessoas dentro das salas e fora delas – o que foi um grande constrangimento quando se trabalha com pessoas, principalmente sendo estas mais vulneráveis.

Enfim, a execução dos serviços/projetos não se concretizou como o previsto no Programa de Ação (o tempo de laboração foi menor, devido ao confinamento), pelo que os objetivos também não se puderam cumprir na medida prevista, contudo o esforço exigido a todos foi maior e todos deram o seu melhor. Felizmente não perdemos ninguém nesta guerra com o vírus, o que já constitui um saldo positivo!

O Relatório e Contas do ano 2020 é constituído por 3 partes: a Análise da Execução Física, a Análise das Contas e o Parecer do Conselho Fiscal. Apresenta-se aqui um resumo:

1 – Análise da Execução Física – comporta a descrição das ações executadas; Participação dos stakeholders; Recursos envolvidos; Desenvolvimento e Inovação; Monitorização do sistema de gestão da qualidade.

A A2000 promove dois tipos de serviços Formativos e Não-Formativos):

SERVIÇOS FORMATIVOS

· Qualificação de pessoas com deficiência ou incapacidade que envolveu a modalidade de formação inicial, porém comportou dois projetos formativos (POISE-03-4229-FSE-000180 e POISE-03-4229-FSE-000283). No seu conjunto, os dois projetos envolveram:

  • 216 formandos; 13114 horas de formação ministradas; um volume de 119333 horas frequentadas.
  • Este serviço formativo decorreu em 6 locais (Sede da A2000, Baião, Resende, Chaves, Tabuaço e Armamar).

· Formação não Financiada: decorreram dois cursos, um transitado do ano anterior e outro que iniciou em 2020 que envolveram:

  • 20 formandos; 123 horas de formação ministradas (em regime b-learning); um volume de 1092 horas frequentadas.

SERVIÇOS NÃO FORMATIVOS

· Intervenção Precoce na Infância (IPI): o Acordo de Cooperação com a Segurança Social é para 30 crianças dos 0 aos 6 anos de idade, mas os técnicos da A2000 tiveram a gestão de caso de 58 crianças e seus familiares e participaram com os restantes elementos da ELI no serviço prestado às crianças de 4 concelhos (Peso da Régua, Mesão Frio, Sta. Marta de Penaguião e Mondim de Basto).

· Espaços de Convívio (EC): envolveu os Espaços de Convívio em 5 freguesias do concelho de Sta. Marta de Penaguião e de uma freguesia do concelho de Peso da Régua (União de Freguesias de Galafura e Covelinhas), com ações diversas, para 91 idosos. Em dezembro iniciou-se o Projeto BPI Seniores – Viver sem Idade, que englobou todos os idosos deste serviço.

· Centro de Recursos para a Inclusão Profissional (CRIP): envolveu 3 serviços e abrangeu 145 pessoas: 68 em Informação, Avaliação, e Orientação para a Qualificação Emprego (IAOQE); 62 em Apoio à Colocação (AC); 15 em Acompanhamento Pós-Colocação (APC).

· Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação Social (CAARPD): que envolveu duas modalidades – “Atendimento e Acompanhamento” e “Reabilitação Social” – e abrangeu 27 pessoas.

· Programa de Financiamento a Projetos do Instituto Nacional para a Reabilitação (INR) que envolveu 2 projetos: “Direito de Ser” – que decorreu em 3 concelhos: Armamar, Murça e Tabuaço – e “Empregabilidade para todos” – que decorreu em Tabuaço e Murça. Foram abrangidas 34 pessoas com deficiência ou incapacidade em atividades semanais entre junho e dezembro.

· CLDS-4G Murça Milhões de Esperanças: que decorreu em Murça e envolveu ações em 13 atividades dos seus 3 eixos. Abrangeu 139 participantes (crianças, jovens, adultos, idosos e pessoas com deficiência).

STAKEHOLDERS

Este capítulo compila os resultados alcançados ao nível da participação, satisfação e desempenho dos stakeholders (clientes diretos, colaboradores, voluntários, parceiros, fornecedores e financiadores) de todos os serviços.

· Ao nível dos parceiros, existiram 169 (num total de 210 acordos estabelecidos, pois alguns estabeleceram mais do que um Acordo de Parceria, já que foram interlocutores em vários serviços e com diferentes objetivos), e destes 22 foram estratégicos.

· Em termos de colaboradores, no ano de 2020, colaboraram 99 pessoas na A2000: com Contrato de trabalho, 52; Prestação de Serviço, 15; Medidas ativas de emprego do IEFP – CEI+, 15; CEI, 2; Estágio Profissional, 9; programa MAREES, 6.

· Os fornecedores foram 50 e todos se submeteram aos procedimentos da contratação pública; alguns transitaram do ano anterior.

· Os financiadores foram: Fundo Social Europeu (FSE) e o Estado Português (IEFP; Segurança Social; INR); o Município de Peso da Régua; o Município de Sta. Marta de Penaguião; o Município de Armamar; o Município de Tabuaço; o Município de Murça, o Município de Mesão Frio; Município de Alijó; Freguesias: a União de Freguesias de Poiares e Canelas; a União de Freguesias de Galafura e Covelinhas; União de Freguesias de Lobrigos (S. Miguel e S. João Baptista) e Sanhoane; União de Freguesias de Louredo e Fornelos; Freguesia de Fontes; Freguesia de Sever; Freguesia de Alvações do Corgo; Associação Cultural, Social, Desportiva e Recreativa de Galafura; BPI – Fundação La Caixa.

· Outros financiadores (autarquias, empresas e particulares de múltiplos quadrantes, que realizaram doações à A2000 e muitos outros, cujos montantes se cifraram abaixo dos 500,00€.

Quanto aos “Recursos Físicos” mantiveram-se as instalações existentes em 8 concelhos (Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião; Baião, Resende, Armamar, Tabuaço, Murça e Chaves), dos 16 concelhos que constituem a zona de intervenção da A2000 (Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Mesão Frio, Mondim de Basto, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar, Chaves, Sabrosa, Alijó, Murça, Carrazeda de Ansiães, Armamar, Lamego, Tabuaço, Resende, Baião).

DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO

A este nível procedeu-se à manutenção dos sistemas de qualidade – EQUASS (European Quality in Social Services) e norma ISO9001:2015. Foram implementadas melhorias ao nível dos procedimentos dos Serviços existentes e foram aprovados e implementados novos projetos: alargamento do território de abrangência do CRIP e, implementação de 2 projetos do INR, de um CLDS 4 G (Murça), um projeto do BPI – La Caixa para seniores. O que envolveu e aumentou diferentes formas de financiamento.

Também se recorreu a novos parceiros na prossecução da Missão da A2000 de forma ativa e participativa.

ORGANIZAÇÃO E GESTÃO

Apresentam-se dados sobre a monitorização do Sistema de Gestão da Qualidade, sendo o Plano de Qualidade analisado, a taxa de concretização dos processos do Manual de Qualidade analisada e, consequentemente, foi verificado o nível de aplicação dos Princípios do EQUASS e da norma ISO9001:2015. Neste ano a execução dos indicadores, nos valores previstos em Programa de Ação e Orçamento, ficou aquém (cumpriram-se 75% dos resultados previstos), pois a Pandemia interferiu não só na forma de executar os serviços, como também na postura das pessoas face – ex.: alguns clientes desistiram por medo de serem contagiados, entidades e empresas recuaram e não aceitaram formandos em formação prática em contexto real de trabalho porque o negócio estava a correr mal, ou porque não tinham condições para mais pessoas, ou por medo de contágio.

2 – Análise das Contas – comporta o Balanço; Demonstração de Resultados por Naturezas; Demonstração de Alterações nos Fundos Patrimoniais; Demonstração de Fluxos de Caixa; Anexo às Demonstrações Financeiras; Certificação Legal das Contas.

Resumidamente, à data de 31 de dezembro de 2020, através da análise das Demonstrações Financeiras (Balanço e Demonstração de Resultados por naturezas) verificou-se o rendimento total de €1.878.143,51 (em 2019 foi de €1.795.698,58) e a despesa global de €1.812.030,33 (em 2019 foi de €1.744.206,79).

A A2000 recebeu, durante o exercício de 2020, um conjunto de subsídios cujo montante ascendeu a €1.723.317,87 (em 2019 foi de €1.664.082,27).

As Demonstrações Financeiras evidenciam um resultado líquido positivo de €63.113,18 (em 2019 foi de €51.491,79).

Saliente-se que as Contas são acompanhadas, auditadas e certificadas por Revisor Oficial de Contas independente.

3 – Parecer do Conselho Fiscal.

O Conselho Fiscal foi de parecer que o Relatório de Gestão da Direção, as Demonstrações Financeiras e a Aplicação de resultados fossem aprovadas, o que se veio a verificar.

Nota Final: Face aos constrangimentos infligidos por algo novo e inesperado (neste ano foi a COVID-19), ressaltamos, mais do que melhorias a implementar, uma forma de estar perante os desafios, que já vem sendo característica da A2000, mas que é importante fomentar: Focar o importante, que no caso da A2000, são as pessoas vulneráveis; responder às suas necessidades e expectativas; inovar nas soluções, investindo cada vez mais nas metodologias e tecnologias que permitam tornar o longe próximo e promovam um ambiente de trabalho humanizado e motivador, não esquecendo, nunca, que o respeito pela dignidade de todos e a solidariedade são os Princípios Éticos, base, da A2000.

por Marina Teixeira, Diretora Técnica

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content