Segurança Infantil em Resende

Realizamos uma visita ao Parque Infantil “O Cerejal”, localizado no Parque Urbano de Resende, para identificar algumas estratégias de prevenção de acidentes nas atividades desportivas e de lazer e nas visitas de estudo, idas à praia e outras atividades fora da escola realizadas com crianças. Esta visita enquadra-se na UFCD 9636 – Segurança e Prevenção de Acidentes com Crianças e Jovens.

Chegamos ao Parque Infantil e verificamos que a localização do mesmo é adequada, estando numa zona calma com pouco ruído para não dificultar a comunicação e afastada de vias de circulação. No entanto, o acesso pedonal ao mesmo não é seguro, porque é feito junto ao parque de estacionamento de veículos e, apesar de ter uma rampa, tem várias escadas íngremes. O Parque está protegido por barreiras que impedem o acesso de crianças e jovens a zonas de risco, tais como as escadas do Parque Urbano e o parque de estacionamento.

Na entrada, o parque infantil tem afixado de forma visível e legível, a informação de diferente natureza, tal como a identificação da entidade responsável pelo espaço – por exemplo, o nome, morada e número de telefone da entidade responsável pelo espaço, identificação da entidade fiscalizadora, número nacional de socorro, urgência hospitalar e localização do telefone mais próximo. No interior do Parque Infantil, verificamos que tem um solo/chão adequado, mas o estado físico dos equipamentos está bastante degradado e as indicações de utilização e segurança dos mesmos já não são legíveis.

A maioria dos acidentes que se verificam nos parques infantis pode, de facto, ser evitada com simples medidas de prevenção. Aqui deixamos algumas dicas:

1. Definir regras – antes de ir para o parque, definir algumas regras de segurança de utilização do parque e da duração da visita. Falar com as crianças sobre cuidados a ter nos parques infantis: não se pendurar em alturas elevadas, não subir os escorregas pela parte da frente, não passar à frente de um baloiço em uso…

2. Garantir que os divertimentos são adequados à idade – ler a placa informativa e ter atenção à altura e peso da criança e o equipamento de diversão que ela quer usar.

3. Colocar as crianças confortáveis – usar roupa confortável e adequada à temperatura. Evitar pulseiras, fitas de óculos, lenços ou chapéus muito grandes, pois podem ficar presos em alguns dos equipamentos.

4. Verificar o tipo de chão/solo –  alguns materiais são perigosos, preferir o chão/solo coberto de areia fina ou borracha para garantir alguma segurança em caso de queda.

5. Verificar o estado dos equipamentos – prestar atenção ao estado físico dos equipamentos, não usar equipamentos com sinais de degradação ou destruição.

6. Alertar para os movimentos – falar com as crianças sobre os perigos das “acrobacias” e movimentos mais bruscos e violentos como forma de usar o Parque em segurança, por exemplo, ter cuidado com empurrões demasiado fortes nos baloiços.

7. Alertar para pessoas estranhas – orientar as crianças para não aceitar doces ou qualquer tipo de alimento ou bebida de pessoas que não conheça, assim como brinquedos. Não permitir que as crianças estejam fora do campo de visão.

Curso 3- Ação 1  – Assistente Operacional

Sandra Pinto, formadora

Notícias Relacionadas

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024

DOADOR DO MÊS DE JULHO

10 de Julho, 2024
Skip to content