Será que nos conhecemos a nós próprios?  

curso 1- Ação 5- Assistente Operacional de Resende

Sendo a nossa  Missão  formar, capacitar e inserir social e profissionalmente pessoas, (…)  promovendo a sua qualidade de vida, o nosso dia-a-dia é pautado pela questão da cidadania e dos valores.

Sem dúvida que o facto de nos conhecermos a nós próprios é fundamental para podermos ajudar os outros e termos um papel mais ativo na sociedade.

Mas será que nos conhecemos a nós próprios?

Esta foi uma questão que levantámos no âmbito da unidade de formação Cidadania e Empregabilidade. Aliando esta unidade à unidade de formação Tecnologias da Informação e Comunicação, os formandos do curso 1- Ação 5- Assistente Operacional de Resende refletiram um pouco sobre si próprios.

Eis algumas das suas reflexões.

“Para mim o mais importante é estar bem e ver os meus felizes, a concretizar os seus sonhos. Quero saúde, claro, e ser feliz. Tenho os meus objetivos? Tenho! Quero um trabalho estável, tirar a carta, ter o meu cantinho, e ver que cresci e evoluí. Há certas coisas que me satisfazem, em que eu sinto que estou a dar o melhor de mim, como no facto de poder ajudar os outros, quando me pedem conselhos ou quando estão mal e desabafam e eu tento ter as melhores palavras. E  quando me agradecem pela ajuda que tento dar, sinto que ganhei logo o meu dia!”

“O que é mais importante para mim é ter saúde e algum dinheiro para viver. Tenho alguns objetivos a curto e longo prazo, como ver a minha filha crescer, concretizar o sonho dela e ter uma casa própria.”

“Neste momento, para mim o mais importante é ver os meus pais felizes.”

“O mais importante na minha vida neste momento é ir vivendo um dia de cada vez.”

“Os meus pontos fortes são conseguir ter empatia pelos outros e tentar ser justa e  fazer os outros felizes. O meu ponto fraco é ser boa demais.”

“Sinto-me feliz e voltei a amar-me, ou melhor, aprendi a amar-me de novo, e estou a começar a sentir-me realizado!”

“O que mais faço que me deixa satisfeito é saber ajudar quem precisa e fazer o bem.”

“O que mais gosto em mim é ser solidário com as pessoas tanto no trabalho como a nível pessoal, e o meu maior desejo é ter uma casa própria.”

“A habilidade que gostava de ter e não tenho é conseguir controlar da forma mais correta os meus sentimentos, (…), pois às vezes não os consigo mostrar da forma mais adequada, o que deixa as pessoas à minha volta tristes!”

Sónia Pereira, Formadora da A2000

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content