Suporte Básico de Vida – Bombeiros Voluntários de Armamar

Formanda com bombeiro junto a uma ambulância

Os formandos do Curso 14 – Auxiliar de Serviços Gerais II, visitaram no âmbito da UFCD Cidadania e Empregabilidade, os Bombeiros Voluntários de Armamar.

O objetivo era aprenderem o Suporte Básico de Vida e a forma como se assistem pessoas que estão em paragem cardiorrespiratória.

O Bombeiro começou por explicar que o primeiro passo é o “VOS” – Ver, Ouvir e Sentir –  para verificar se a pessoa está realmente inanimada. De seguida, explicou que se devem fazer as trinta compressões, seguidas de duas insuflações. Este processo deve ser contínuo até chegar ajuda diferenciada, bombeiros ou médicos e enfermeiros. Ao longo da explicação teórica, o Bombeiro ia fazendo a demonstração com um boneco de treino. 

Quando as condições do meio não estão seguras, não se deve fazer o Suporte Básico de vida, pois em vez de uma vítima podem existir mais. 

Referiu, aos clientes, que o número de emergência é o 112, dizendo que sempre que existe algum problema de saúde com alguém, deve ser o número a marcar.  

De seguida foram colocadas algumas questões, onde se salienta a parte da epilepsia. O Bombeiro explicou que nunca se deve colocar qualquer objeto na boca da pessoa que está a ter um ataque epilético. A única coisa que se deve fazer é segurar a cabeça para que a pessoa não tenha um traumatismo craniano. 

Por fim visualizaram uma ambulância do INEM, ficando com a noção dos equipamentos que ela tem no seu interior.

Durante a demonstração, alguns dos clientes quiserem experimentar fazer o Suporte Básico de Vida (SBV), ficando assim com uma maior experiência do que é o SBV. 

Curso 14 – Auxiliar de Serviços Gerais II (Armamar)

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content