Teletrabalho – Uma nova realidade para os colaboradores da A2000

Cartaz promocional de programa "Para Cá dos Montes" com a presença do presidente da A2000, António Ribeiro

Em tempos excecionais, realidades excecionais.

A A2000, instituição que tem no contacto humano e interação social presencial um vetor fundamental da sua atividade, teve de reformular, num prazo de tempo extremamente curto, todo um conjunto de metodologias de trabalho e formas de interação com os seus clientes, e o teletrabalho passou a ser uma realidade incontornável do quotidiano dos colaboradores dos vários serviços e projetos da Associação.

Nas atividades de formação, o impacto foi bastante significativo e, com o contacto com os formandos extremamente reduzido, foi tempo de trabalho burocrático e planeamento do regresso à atividade presencial, conforme sublinhou Ana Marisa Camilo, uma das formadoras da A2000. “Não consigo estabelecer nenhuma comparação entre a formação presencial e o teletrabalho. São duas realidades completamente distintas, em que as prioridades do nosso trabalho passam também a ser diferentes. Enquanto que eu, nas atividades de formação regular, tenho um contacto naturalmente próximo com os meus formandos, durante o teletrabalho apenas contactei pontualmente, por telefone, para dar informações relativas à formação. De resto, foi um trabalho mais burocrático, de tratamento de documentos de apoio à formação, para estarmos preparados para o recomeço das atividades presenciais”.

Para a psicóloga da A2000, Mara Rezende, os desafios deste período passaram por adaptar as rotinas laborais a um novo ambiente, a partir de casa, e realizar um acompanhamento aos clientes com o recurso o mais ajustado possível às condições tecnológicas existentes. “A situação atual da Pandemia do COVID-19 exigiu adaptações na nossa rotina de vida diária, quer a nível pessoal, quer profissional. O teletrabalho passou a ser uma realidade e exigiu esforço e adaptação a esta “nova” forma de trabalhar. Foi necessário ajustar o seio familiar a esta realidade e, de igual modo, prepararmo-nos para realizar atividades que até então não haviam sido utilizadas, principalmente a nível tecnológico. A meu ver, o que me facilitou foi o facto de tentar assemelhar o máximo possível o ambiente de “casa” ao ambiente do “gabinete”, mantendo rotinas de trabalho e estabelecendo objetivos diários. A utilização das novas tecnologias permitiu que a comunicação fluísse enquanto equipa técnica e, ao mesmo tempo, permitiu que conseguisse enquanto psicóloga manter a intervenção psicológica, assegurando que os formandos lidariam com a situação atual da forma mais ajustada possível”.

Para Kelly Guedes, técnica de comunicação da A2000, a adaptação ao teletrabalho foi bem conseguida e a produtividade não sofreu alterações, ainda que o convívio com os colegas tenha feito a sua falta. “Trabalhar em casa exigiu a transformação da minha sala de estar num espaço de trabalho improvisado. Foi uma adaptação e uma nova forma de estar. Senti que a comunicação foi eficaz graças às várias plataformas que já estávamos habituados a usar no nosso dia-a-dia e não prejudicou a produtividade. Apercebi-me de uma diminuição do stress e uma maior concentração pelo facto de poder trabalhar sem muitas distrações. Apesar das vantagens, notei a falta da companhia dos colegas de trabalho, do contacto direto”.

Gonçalo Novais, Técnico da A2000

Numa entrevista realizada à Universidade FM no âmbito do programa “Para Cá dos Montes”, dinamizado pela Associação Vale D’Ouro, o presidente da A2000, António José Ribeiro, também abordou o tema do teletrabalho, e elogiou a dinâmica dos colaboradores dos vários serviços, na adaptação a esta nova realidade laboral. “Durante o período do estado de emergência, a nossa prioridade foi recorrer aos nossos recursos tecnológicos para prestar acompanhamento regular aos nossos clientes, e manter a comunicação nas diversas equipas técnicas, no âmbito do desenvolvimento dos vários projetos e serviços que temos em funcionamento. Apesar das grandes diferenças entre o contacto presencial e o acompanhamento à distância, os colaboradores da A2000 foram capazes de manter a sua interação com os vários clientes, e continuar o seu acompanhamento”.

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content