Tenho um bebé e agora o que faço?

Curso 4 - Auxiliar Infantil

Trabalhar com bebés e crianças é de extrema importância, porque condiciona o desenvolvimento, aprendizagem e o bem-estar dos nossos futuros adultos. A infância nem sempre recebeu a devida importância. Hoje, ser bebé, criança ou jovem, significa ter uma série de direitos, como educação, saúde, nutrição e o fundamental direito à vida. Toda a criança é sempre criança, em qualquer lugar do mundo, o que varia são as atitudes dos adultos em relação a ela.

Os formandos do Curso 4 da Ação 2 – Auxiliar Infantil de Baião, em conjunto com a formadora Marisa, decidiram passar pela experiência de ter um bebé em mãos. Inserido na UFCD 9852 – Cuidados Básicos de Higiene em Crianças e Jovens, praticaram técnicas de higiene e cuidados de conforto, mais concretamente a hora do banho. Durante o banho, realizámos a higiene do bebé, mas também estimulámos o desenvolvimento e o despertar dos seus sentidos – sendo a calma e a tranquilidade elementos essenciais para que este momento se desenrole nesse sentido. Então, desta vez, metemos as mãos na água… e que bem que nos soube!

Comunicar com Crianças e Jovens

Depois da higiene, veio a comunicação! A colega Sónia, no âmbito da UFCD 9638 – Processos de Comunicação com Crianças e Jovens, fez-me o convite para dinamizar uma sessão com os formandos do Curso 4 – Auxiliar Infantil – Ação 2 de Baião sobre a comunicação com crianças e jovens. Conhecedora da minha paixão pela formação em sala, saberia que iria aceitar o convite sem hesitar! Assim foi!

Depois dos trabalhos realizados ao longo da sessão, o grupo concluiu que é importante e necessário criar tempo para ouvir a criança e o jovem falar sobre o seu dia-a-dia e as atividades que realizaram, garantindo que sabem que estamos realmente interessados e a ouvir atentamente. Aqui ficam algumas estratégias que podem ajudar os adultos na comunicação com a criança e o jovem:

¨ Utilizar expressões “Abridoras de Portas”

¨ Utilizar mais a expressão “Faz” do que “Não faças”

¨ Falar com a criança/jovem e não para a criança/jovem

¨ Enfatizar a importância de qualquer solicitação

¨ Evitar rótulos e palavras indelicadas

¨ Utilizar palavras gentis

¨ Mostrar que os aceitamos como são

Agradeço à colega Sónia pelo desafio que, na verdade, foi uma oportunidade de matar saudades da formação. Agradeço aos formandos pelo carinho e pela partilha de experiências.

Marisa Cardoso, Formadora da A2000

Sandra Pinto, Psicóloga

Curso 4 – Auxiliar Infantil

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content