Vê o pior, mas olha para o melhor. O otimismo é um tipo de coragem que incute confiança (…)

Clientes de Murça fazem trabalhos manuais e clientes de Tabuaço fazem trabalhos manuais e visitam museu

O otimismo é, de facto, um impulsionador de coragem e de confiança que nos impele a ver o melhor das situações que nos interpelam e que nos desafiam dia após dia.

Mesmo tendo em conta a situação atual pela qual todo o mundo está a passar, temos de contornar os percalços e seguir em frente nesta caminhada que realizamos a cada semana que passa. Para o grupo do projeto “Empregabilidade para Todos”, este foi um mês de vários desafios devido ao aumento generalizado de casos de COVID-19, mas apesar de tudo, conseguimos contornar estas privações e concretizar as tarefas fundamentais para o projeto.

À semelhança dos meses anteriores, novembro iniciou-se com a elaboração do Jornal de Parede onde são representadas todas as atividades realizadas ao longo do mês de outubro. Para tal, recorremos a fotografias nossas e a alguns materiais da sala para inovar um pouco em relação aos jornais anteriores. Este é um jornal que está exposto no local onde decorrem as nossas atividades e que está acessível a todos aqueles que queiram saber um pouco mais sobre o nosso projeto.

Novembro foi marcado por visitas e filmagens. Se não houvesse COVID-19 os participantes do projeto teriam feito experiências em postos de trabalho para perceber melhor as exigências de cada função, e decidirem melhor os seus interesses profissionais.

Assim, ao longo destas semanas foi-nos possível visitar, em pequeno grupo, alguns estabelecimentos do comércio local e outros disponibilizaram-se para participarem nas filmagens e mostrar um pouco do seu trabalho, as funções que desempenham e os requisitos necessários para tal. Depois, estes filmes foram passados e explicados aos participantes do projeto.

Ainda realizámos uma visita ao Museu do Imaginário Duriense (MIDU) onde usufruímos de uma visita guiada pelo espaço e onde pudemos saber um pouco mais relativamente à exposição que lá se encontrava e que dizia respeito à pirogravura realizada por um artesão local. Assim sendo, temos de agradecer a todos quantos nos abriram as portas e nos permitiram entrar um pouco neste campo da empregabilidade e adquirir novos conhecimentos que nos poderão servir de base para organizar o nosso futuro.

Novembro, foi também o mês em que se assinalou a data comemorativa do dia nacional da Língua Gestual Portuguesa, pelo que, os participantes murcenses deste projeto elaboraram um vídeo com o objetivo de sensibilizar a comunidade para a importância da aprendizagem da Língua Gestual Portuguesa, que no dia 15, foi divulgado nas páginas do Facebook da Associação 2000 e Câmara Municipal de Murça.

Agora entramos na reta final deste projeto cofinanciado pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), em parceria com os municípios de Tabuaço e Murça, aos quais muito temos a agradecer, tanto pelo apoio que têm vindo a prestar ao longo deste tempo, como também por todas as oportunidades que concedem uma população que se encontra mais fragilizada e que requer a colaboração de uma comunidade consciente, uma comunidade que possa ver o pior, mas valorizar o melhor que cada um de nós tem para dar.

Olinda Coutinho, Técnica da A2000

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content