Visita às Finanças e Loja do Cidadão de Resende

Formandos em visitas a serviços locais

Após as férias, neste mês quente de setembro, nós, formandos do curso 5 – Auxiliar de Serviços Gerais II, de Resende, retomamos o nosso percurso formativo com visitas de integração comunitária, baseadas nas UFCD’s de CE, MV e TIC, desta vez às instalações das Finanças e à Loja do Cidadão de Resende. 

O objetivo principal de ambas as visitas passou pela oportunidade de conhecermos as instalações e os serviços prestados em cada gabinete, para que de forma independente e autónoma possamos aceder e resolver situações do nosso dia a dia. Alguns de nós já conhecíamos alguns dos serviços, mas não todos. Outros de nós nunca tínhamos ido a qualquer uma das duas repartições públicas. Em ambas as entidades tivemos um funcionário responsável que nos explicou os serviços e nos mostrou as instalações.

Nas Finanças, a Sra. Alice e o Sr. José Luís, iniciaram a apresentação da entidade através do Portal das Finanças, exemplificando como se procede ao acesso ao portal (pedido de senha e inserção de dados pessoais) e, posteriormente, explicaram-nos os serviços a que podemos aceder e os benefícios dos mesmos através da internet, como por exemplo não termos que pagar pelo pedido de declarações ou certidões. De seguida, permitiram-nos entrar nos gabinetes deles para vermos melhor e compreender o que cada funcionário faz exatamente em cada secção (ex.º Tesouraria, pagamento de impostos, pedido de declarações, pagamento de multas, etc…). Percebemos que tudo o que temos no portal, podemos fazer pessoalmente nas instalações físicas das Finanças. É vantajoso para quem não tem internet e/ou não sabe usar o computador.  Percebemos que todos nós temos uma senha, logo estamos registados nas finanças. Neste dia, aprendemos a usá-la. Acima de tudo, nas Finanças saímos com a ideia principal que naquele serviço apenas se paga, apesar da responsável das Finanças contrariar essa ideia com exemplos de que lá também nos podemos coletar e registar empresas. Os colegas Luís Pinto e Luís Ferreira ficaram interessados porque gostavam de ter uma empresa deles – uma empresa de enchidos.

Como ficamos com a ideia de que nas Finanças essencialmente se paga, e como alguns desses pagamentos podem ser efetuados por multibanco (e.g. multas de passagem em portagens), fomos de seguida a uma caixa multibanco aprender a usar o cartão. A Dra. Nídia que nos acompanhou porque trabalha connosco as competências de autodeterminação e autonomia, ensinou-nos, exemplificando, as diferentes utilidades do cartão multibanco – levantamentos, pagamentos (telemóvel, luz, água, etc.), transferências, pedido de extratos, comprovativo de NIB/IBAN com uma explicação paralela da leitura dos talões.

Ou seja, com a visita às Finanças, percebemos que tudo o que fazemos é controlado e regrado, logo para não deixarmos prazos e, consequentemente não acumularmos dívidas é essencial fazer os pedidos e pagamentos nos prazos exigidos.

Esses pedidos e pagamentos podem ser feitos na repartição das Finanças, ou para não perdermos tempo e em algumas situações pouparmos dinheiro, fazê-lo através do Portal das Finanças e/ou por multibanco, respetivamente.

Na visita à Loja do Cidadão, a Dra. Salete, iniciou a apresentação na máquina de senhas, para que ficássemos logo de início com uma ideia geral do que se pode fazer naquela entidade.. Percebemos que existem três serviços distintos dentro da Loja do Cidadão – a segurança social, que é no piso inferior, onde podemos tratar de tudo relacionado com o indivíduo desde que nasce, até que morre, como abonos de família, RSI, reformas, pensões de sobrevivência, extratos de remunerações, etc.); o Espaço do Cidadão, é onde se podem realizar vários serviços, o local onde podemos dirigir-nos quando tivermos alguma dúvida, onde podemos fazer queixa de alguma situação inadequada e nos podemos candidatar para apoios, incluindo a componente da segurança social; e o IRN – Registo, neste balcão, tínhamos dois serviços distintos, onde se faz o registo de bens e tudo associado à pessoa – gabinete de certidões, e onde se trata do cartão de cidadão – emissão, renovação, entrega, alteração de dados . Este último espaço era aquele que todos nós conhecíamos porque todos nós temos cartão de cidadão – a nossa identificação.

Nesta instituição pública, ficamos com uma ideia mais positiva, ou seja, pode-se pagar, mas é o local principal onde podemos recorrer a ajudas e apoios para nos facilitar o nosso dia-a-dia. Por exemplo, ficamos a saber que até aos 30 anos podemos candidatar-nos ao arrendamento jovem – Porta 65, que é uma forma de pagarmos menos um arrendamento.

Em suma, ficamos a saber que ambas as entidades se cruzam. Por exemplo, para fazer descontos na Segurança Social, é necessário estar coletado nas Finanças. São duas instituições essenciais no nosso percurso de vida, porque é nelas que temos tudo registado e podemos dizer que andamos legais.

Agora já sabemos onde e a quem recorrer quando tivermos algum problema, sem ter que pedir a terceiros ajuda, para evitar que eles saibam a nossa vida privada.

Um obrigada às responsáveis Sra. Alice e à Dra. Salete, responsáveis das Finanças e da Loja do Cidadão, respetivamente, por nos receber tão bem e nos ajudar neste processo de integração socioprofissional.  

Curso 5 Auxiliar de Serviços Gerais II – Resende

Notícias Relacionadas

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024

Doador do mês de maio

10 de Maio, 2024
Skip to content